Por que nossas cidades continuam tão precárias?

Não obstante os sucessos da política econômica e as promessas da descentralização e do Estatuto das Cidades, as marcas de um modelo de desenvolvimento urbano excludente e predatório continuam presentes em várias dimensões do processo de urbanização brasileiro.

Eu e Jeroen Klink, professor da Universidade Federal do ABC, discutimos recentemente, em artigo publicado na edição 89 da Revista Novos Estudos, alguns dos obstáculos que têm incidido sobre a capacidade da rede urbana brasileira de responder ao desafio de ampliar o direito à moradia e à cidade para o conjunto de moradores.

Para baixar o artigo, clique aqui.

8 comentários sobre “Por que nossas cidades continuam tão precárias?

  1. raquel, veja isto:

    Caros pais de alunos da Escola Vera Cruz,

    Este ano, o Ilha de Vera Cruz completa 10 anos de existência. Nesse período, colecionamos histórias de superação e conquistas das mais variadas, dos alunos e de todos os envolvidos no projeto: profissionais e voluntários.

    Desde 2001, o Ilha formou mais de 140 pessoas no Ensino Fundamental, promoveu eventos culturais e participou de grupos de trabalho e de discussão da região, com o objetivo de compreender as demandas e se aproximar da comunidade do entorno.

    Nesse envolvimento, acompanhamos de perto a transformação do perfil de ocupação da Vila Leopoldina nos últimos anos, que coincidiu com a crescente redução do número de alunos do Ilha, particularmente dos que frequentam os Módulos (6º a 9º ano do Ensino Fundamental), apesar dos esforços para combater a evasão escolar.

    Diante desse cenário, decidimos reforçar nossa atuação na alfabetização (1º ao 5º ano do Ensino Fundamental) e desativar os Módulos, encaminhando cuidadosamente os poucos alunos de hoje para outras EJAs da região. Com esse novo foco será possível ampliar o número de classes da alfabetização e, consequentemente, o número de alunos atendidos.

    O Ilha continua atento às demandas para cumprir sua missão de oferecer educação de qualidade e gratuita para adultos do entorno, visando à valorização do ser humano, à autonomia e à promoção da cidadania.

    Agradecemos a todos e, particularmente, aos pais voluntários e parceiros no Compartilha, que nos acompanharam até aqui. Queremos continuar contando com a colaboração de todos nessa nova etapa do projeto.

    Atenciosamente,

    Jussara Ferreira Paim
    Coordenadora do Ilha de Vera Cruz

    Lucilia Bechara Sanchez
    Diretora do Ilha de Vera Cruz

  2. meu contato e sobre sua entrevista no juca
    em primeiro lugar eu nao te perdoo
    apenas acho que a ideia do pacaembu ser nosso, nao e uma ma ideia ,agora vc dizer que o corinthians nao precisa ter
    sua propria casa ,desculpe mais e digno de uma mulher que
    nao sabe,nem gosta de futebol, e muito menos e uma mulher
    de primeira pois para isso tem que ser da naçao corinthiana
    um clube de torcedores apaixonados,onde tudo e paixao e amor tem que ter sim o maior elefante branco possivel
    esse que esta sendo construido e muito pequeno
    garanto que toda quarta e domingo no nosso elefante vai ta lotado,aqui nessa bosta de cidade cheia de gente hipocrita
    nao pode ter nada que seja para o povao,no rio tem um baita estadio que ate outro dia era o maior do mundo,em minas o melhor esdio do brasil que ate outro dia recebia acima de 100 mil pessoas, sem conta os outros estados ,agora tao construindo estadio na amazonia,em natal, e ate em recife
    me vem vc falar do estadio do corinthians
    pq vc acha que tudo de bacana tem que ser nas outras cidades???pq o melhor carnaval tem que ser no rio???? por que a sardinha tem que boa somente para os outros
    ai vem vc me dizer que aki tem q ter hospital,posto policial,biblioteca,centro empresarial,os 650 milhoes do estadio sao roubados todo ano e eu nao tenho estadio pra ir
    e nem nehum item reclamado acima
    sendo assim fico com meu estadio, e mais alem disso mereço
    afinal sao 100 anos pagando imposto e distraindo a populaçao para os ladroes reinarem
    por favor quando falar de novo esse assunto pondere
    pois na proxima nao medirei as palavras

    • É uma pena que um pobre coitado que apresenta como único argumento é a paixão por um time de futebol como pretexto para construírem um monumento a falta de planejamento e preocupação com a cidade. ainda é capaz de dizer”100 anos pagando imposto para os ladrões reinarem” como se apenas corintianos pagassem imposto e como se isso tivesse alguma ligação com o assunto. Não é porque se desvia dinheiro público que devemos gastar de maneira irresponsável com as cidades. Seu discurso só faria algum sentido se vivêssemos em uma cidade que não tivesse outras prioridades muito mais importantes do que o circo de quarta e domingo.

  3. Da pra ver quem são os hipócritas paulistanos né?
    Cada um defende o seu ponto de vista….o blog é de uma pessoa que defende o dela. Respeito é o minimo.
    Não me venha dizer que no esporte, ainda mais no futebol, não tenha “ladrões”.
    Pega o seu corinthians e vá pra Natal ou Amazonia como você citou!!!

  4. Carissima Raquel
    Como urbanista sei que tem conhecimento profundo da problemática urbana de São Paulo, mas o que desejo expor é quanto a construção de um estádio em Itaquera conforme mencionou em seu artigo no Yahoo e que por sinal é interessante e agradavel. É sabido que a Prefeitura intercedeu na ocasião para a construção do estádio do Morumbi, fazendo desapropriações, da mesma forma que ocorreu com a cessão ao SCCP.
    Naquela ocasião com o estádio a valorização no local foi clara como pode-se ver hoje, porque isso não poderá ocorrer com aquela região tão carente e abandonada pelo poder público?
    Geograficamente o estádio estará bem localizado junto ao terminal do metrô Itaquera onde justamente está o final da Radial Leste, acesso pela Jacú Pessego – Rodovia Ayrton Senna e até mesmo pela Av. Aricanduva.
    É histórico que naquela oportunidade o Estadio do Morumbi era num local impróprio e distante, como esta acontecendo com Itaquera.
    Se ocorresse uma reforma no estádio do Morumbi os custos poderiam tanto quanto a construção de um novo estádio, além do que as vias que dão acesso ao local é sabido que hoje estão com seus acessos precários e, portanto, mais uma vez o poder público teria que interceder até mesmo para que ocorresse desapropriações para fazer a fluidez do transito no local para atender a demanda na época da Copa.
    Nesses momentos devemos ser práticos, portanto sou favorável a construção de um novo estádio.
    A culpa não é da construção de um novo estádio e sim a falta de planejamento urbano que não ocorreu ao longo do tempo, como se vê hoje com o metro que ficou parado no tempo e hoje não atende a demanda e que na época já era discutido por vários urbanistas e que no meu ver hoje os ramais já deveriam estar expandidos a muito tempo. abraços Sérgio A Almeida

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s