Velho Chico, só que não…

2148386971_1e5d008b68_o

Foto: Maria Hsu. A cidade de Piranhas e o Rio São Francisco.

Há duas semanas estreou “Velho Chico”, a nova novela do horário nobre da TV Globo. Comparando com as últimas tramas, o cenário mudou: para quem não aguentava mais histórias passadas no Leblon, no Itaim ou nas favelas cariocas, finalmente temos um enredo que se desenrola em outro espaço (e outro tempo), a região do Rio São Francisco, no Sertão nordestino, como indica o próprio título da trama. Ali temos o mundo rural das plantações de algodão e de cidades históricas.

Quando começo a assistir à novela, porém, uma surpresa! Em “Velho Chico” nada se passa de fato na região do São Francisco. Nem mesmo o rio que aparece na história é o São Francisco! Pelo que pude perceber, as gravações estão sendo realizadas no Recôncavo Baiano e o rio que aparece é o Paraguaçu. Inclusive as embarcações – belíssimos saveiros – que vi em várias cenas são típicas da região do recôncavo. Não por falta de uma tradição própria –também belíssima – de embarcações do Velho Chico, como as gaiolas e as canoas de tolda.

Outro exemplo é a edificação onde está ambientada a casa do coronel Jacinto (personagem de Tarcísio Meira), que fica em São Francisco do Conde, também no Recôncavo. Isso me fez pensar na imensa riqueza arquitetônica de cidades à beira do São Francisco, como Penedo e Piranhas, ambas tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan.

A área protegida de Penedo, tombada em 1996, não apenas conserva até hoje marcas do período colonial, com importantes igrejas e conventos de arquitetura barroca, mas também casarões do final do século XIX, de arquitetura neoclássica e art nouveau, por exemplo, que marcam um período de fartura econômica na cidade. Em Piranhas, tombada em 2004, estão preservados casarios, igrejas, a estação ferroviária, a torre do relógio, o cemitério, entre outras edificações.

Claro que se trata de uma obra de ficção – a cidade de Grotas do São Francisco, onde a trama se passa, inclusive, é fictícia – e, por isso mesmo, a produção não tinha nenhuma obrigação de ser fiel à realidade… o cenário poderia até mesmo ter sido totalmente montado em estúdio cenográfico. Mas diante da opção da produção de ambientar a trama fora dos estúdios e fazer as gravações in loco, com uma proposta realista, é estranho que tenham escolhido uma região diferente da que está sendo representada na novela e que, na verdade, pouco tem a ver com ela. Principalmente quando existem, na região real, paisagens e cenários magníficos.

Para além da dramaturgia, as novelas de época e de “lugar” contam uma história e uma geografia desconhecidas para muitos. Sem dúvida, em um país tão vasto e diverso quanto o nosso, mostrar a região do São Francisco teria sido uma ótima oportunidade para que as pessoas conhecessem um pouco mais sobre a arquitetura, a paisagem e a cultura de cidades muito significativas para nossa história.

 *Publicado originalmente no portal Yahoo!.

11 comentários sobre “Velho Chico, só que não…

  1. Parte da novela foi rodada na cidade de Baraúna, norte do estado do Rio Grande do Norte e quase fronteira com o Ceará

    Enviado do Yahoo Mail no Android

  2. Sem dúvida, perder a oportunidade de contar a grandeza histórica do São Fancisco é um lapso imperdoável, já que a Globo sempre investe em locações internacionais. Mostrar um pouco da cultura, folclore e costumes de uma magnifíca região do Brasil seria uma inestimável contribuição. Lembram de “Pantanal”? Não teria nenhum valor artístico ou cultural, não fosse pela incursão na paisagem e costumes locais.

  3. Noossa Raquel Rolnik….me fez voltar a 1989 e fiquei muito feliz em saber que Piranhas não foi totalmente inundada. Conheci esta cidade, e Penedo – também maravilhosa- quando morei em Alagoas. Duas lindas cidades e com muita história. Jamais me esqueci como foi caminhar à noite pelas ruas acidentadas de Piranhas e sua iluminação ainda colonial. Mágico…

  4. Ola…. mas aqui mesmo em SP pra melhor vender a Bela Vista não deciram (3a do plural indefinido) que tudo é o Bixiga…. vende melhor porque mais dos italianos que fundaram o pedaço….. se esqueceram dos negros e dos cortiços do sec. XIX, e se tinha negros esses todos só fundaram a Vai Vai…. virou regra Raquel.

  5. Cara Raquel e leitores do Blog
    A Globo é uma grande empresa jornalistica e de entretenimento , e como toda empresa ela precisa dar lucro. Sabemos que a produção de uma Novela, ou um filme. demanda um grande investimento, pois muitas vezes são montadas verdadeiras cidades cenográficas, contratação de grandes artistas e diretores, além de pagar ao autor da peça, etc. etc.
    Enfim todo este investimento precisa dar lucro e ainda fazer sucesso, para ser bem vendida aos seus patrocinadores.
    Lógico que querem mostrar ao público , pessoas e lugares mais realistas possíveis, mas muitas vezes os gastos são incompatíveis com o orçamento destinado.É quando, por vezes , terem que mudar a locação, por uma mais em conta desde que seja um local ou uma região parecidos, como acontece na atual novela “Velho Chico”.
    Grato por mais esta oportunidade
    Antonio da Ponte

  6. Desde ‘Terra Nostra’ que desisti de ver novelas.

    A ideia vendida nos trailers era de mostrar a saga dos imigrantes italianos que vieram trabalhar nas lavouras de café de São Paulo. Só que a certa altura a História foi deixada de lado em nome dos romances açucarados que pautam a teledramaturgia da Globo.

    O programa Globo Rural porém apresentou recentemente uma série de boas reportagens sobre a degradação do rio São Francisco de um lado e a pujança das modernas fazendas de fruticultura de outro. A mensagem mais importante ali é que a redenção dos nordestinos está no nordeste rural que dá certo, não nas saturadas metrópoles do sudeste.

    É impossível fazer a transposição do nordeste para São Paulo.

  7. Off topic.

    Já que estamos falando de televisão, vamos assistir a única que vale a pena: a TV Cultura.

    Não deixem de ver o excelente vídeo do programa Matéria da Capa sobre o ranking das 50 melhores cidades mundiais do ponto de vista da sustentabilidade elaborado pelo Arcadis Institute, uma consultoria de planejamento urbano. São Paulo em 21º e Rio de janeiro em 43º são as duas únicas brasileiras na lista que traz Frankfurt em primeiro lugar.

  8. Bom dia Raquel. É bem verdade que a primeira fase da novela optou por gravar em cenários do recôncavo baiano, porém os atores Antônio Fagundes, Domingos Montangner e Marcos Palmeira já se encontram em Petrolina, onde será gravada parte da 2ª fase da trama. Petrolina, em Pernambuco, sim, é banhada pelo São Francisco, ao contrário do que aconteceu na 1ª fase.

  9. Fiquei feliz por ver retratado na tela da tv, os hábitos e costumes do meu povo Sanfranciscano, porém, achei que minha cidade, Juazeiro, estivesse na trama,lêdo engano, também não identifiquei o rio como sendo o nosso Velho Chico!!!! Que pena!

  10. Em se tratando da golpista Globo, não é de se surpreender. Eu morei 10 anos em Remanso-BA, às margens do Velho Chico e me recuso a assistir essa novela, justamente pra não ficar ainda mais decepcionado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s