Contra o aumento da passagem de ônibus, manifestantes têm ocupado as ruas de São Paulo nas últimas semanas

Ontem aconteceu mais uma manifestação, convocada pelo Movimento Passe Livre, contra o aumento da passagem de ônibus em São Paulo. No dia 5 de janeiro, a tarifa que custava R$ 2,70 passou a custar R$ 3,00.

O aumento foi de 11%, bem superior à inflação de 2010 na cidade, que foi de 6,4% segundo a Fundação Insituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Outras 17 cidades brasileiras reajustaram o preço da tarifa neste início de ano.

A de São Paulo é a mais cara do país e o serviço de transporte público na cidade é precário e não tem apresentado sinais de melhora.

O próximo ato contra o aumento da passagem em São Paulo está marcado para acontecer no dia 3 de fevereiro, às 17h, na avenida Paulista, com concentração no Masp.

Ao final da manifestação de ontem, um grupo de vereadores recebeu representantes do MPL na Câmara Municipal. Os manifestantes entregaram uma carta na qual solicitam a realização de uma audiência pública para tratar do tema.

O fato é que nenhum debate público foi feito pela prefeitura antes do aumento. A imprensa também pouco tem debatido o assunto.

Ainda assim, entre 3 e 4 mil pessoas vêm participando dos protestos a cada semana. No dia 13 de janeiro, a primeira manifestação terminou em confronto com a polícia. Veja neste vídeo imagens da repressão policial aos manifestantes:

Além das manifestações de rua, o MPL já organizou debates públicos e mobilizações pela Internet, como o twitaço de hoje, que colocou a hashtag #contraoaumento entre as primeiras do ranking de assuntos no Brasil.

Para mais informações, acesse o site do movimento: http://saopaulo.mpl.org.br/

Anúncios