Urbaniza Já! Moradores da Vila Autódromo estão mobilizados

vila autodromo

A comunidade da Vila Autódromo, no Rio de Janeiro, está mobilizada em torno da campanha #urbanizajá, que cobra do poder público a consolidação e urbanização da vila para que as famílias que optaram por não deixar a área possam viver ali com dignidade. A campanha foi lançada no último fim de semana e convida as pessoas a gravarem vídeos cobrando da Prefeitura do Rio a urbanização da vila e desafiando outros três colegas a fazerem o mesmo.

Parte dos moradores da Vila Autódromo deixou a comunidade nos últimos anos, aceitando a oferta da Prefeitura de compensação financeira ou de realocação em um conjunto habitacional do programa Minha Casa Minha Vida.

Só que essa mesma Prefeitura começou a demolir as casas dos moradores que deixaram a vila, sem recolher o entulho, sem limpar o local, deixando os escombros no meio das ruas e junto às moradias dos que ficaram, tornando aquele lugar completamente inóspito. Há relatos de que algumas casas estão isoladas e seus moradores não conseguem ter acesso a elas. Obviamente, a Prefeitura faz isso de propósito para tornar a vida naquele lugar insustentável e, assim, forçar a saída dos moradores.

A história da Vila Autódromo é antiga. Ela surgiu nos anos 1960 para abrigar os operários que trabalhavam na construção do antigo autódromo do Rio. Inclusive boa parte dos moradores possui concessão do direito real de uso dos terrenos, dada na época pelo governo do estado.

Mas é antiga também a história de luta dos moradores para permanecer ali. Desde o início dos anos 1990, pelo menos, o poder público municipal tenta remover a comunidade. Na preparação para os Jogos Pan-Americanos de 2007 novas tentativas foram feitas. Mas foi com a confirmação do Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016 que o projeto da Prefeitura ganhou força e as pressões pela saída dos moradores aumentaram.

Diante de uma diversidade de projetos planejados pela prefeitura para a área, em 2013, em meio às mobilizações contra as ameaças de remoção, a comunidade elaborou, em parceria com a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Plano Popular de Urbanização da Vila Autódromo, que mostra ser possível a permanência da comunidade, mesmo com a construção de equipamentos para os jogos olímpicos. Os custos disso seriam inclusive muito mais baixos do que a opção pela remoção.

Esse plano de urbanização, que inclusive recebeu um prêmio internacional, ganhou recentemente uma nova versão, já que a situação atual da vila, após a saída de parte dos moradores, já não é a mesma. Assim, as famílias que desejam permanecer na comunidade mostram mais uma vez que é possível e viável a existência da comunidade naquele local. A campanha #urbanizajá faz parte dessa mobilização.

Em tempo: No próximo sábado (5) terei a oportunidade de conversar pessoalmente com os moradores da Vila Autódromo. Eles estão programando uma série de atividades no período da tarde, entre elas, o lançamento do meu último livro, “Guerra dos lugares: a colonização da terra e da moradia na era das finanças”. Para mim essa será uma ocasião muito especial. A Vila Autódromo é um dos lugares que visitei quando fui relatora da ONU para o direito à moradia adequada, entre 2008 e 2014, e sua história é uma das que eu menciono no livro.

*Publicado originalmente no Portal Yahoo!.

3 comentários sobre “Urbaniza Já! Moradores da Vila Autódromo estão mobilizados

  1. Não há direito humano nenhum que caia do céu.
    Todo direito – como o direito à moradia digna – é fruto de MUITA luta.
    É conquista!
    Meus votos de êxito para os parceiros da Vila Autódromo!
    E a vc, Raquel,
    meu sincero abraço pelo apoio inconteste sobre esse “Urbaniza Já!” que,
    entrementes, me parece ser bastante simbólico em face da urbanização que queremos.
    Arnaldo

  2. Engraçado, eu tenho que pagar aluguel,impostos,luz , agua para morar, e esse povo invade, não pagam nada,ganha dinheiro ou imóvel pra sair e ainda se acho no direito de reclamar alguma coisa. por isso que esse país não vai pra frente, porque o governo dá tudo , e vagabundagem se aproveita.conheco gente que morava nessa Vila, temn casa em Cabo Frio e um apartamento dado pela prefeitura, e ainda reclama agora que tem que pagar luz e agua. Nesse local tinha casa até com piscina.Chega de hipocrisia, e defender vagabundos.

    Date: Thu, 3 Mar 2016 19:30:23 +0000 To: jlnicolini@hotmail.com

  3. Senhor Jorge Nicolini, vim da Favela da Rocinha onde nasci e me criei para a Vila Autódromo em 1994 e nesses 23 anos de vida na comunidade permaneci fazendo minha casa e aplicando minhas economias e da minha família ali. Acompanhei e colaborei na organização da comunidade no quesito documentação onde conseguimos as duras penas duas concessões de uso dado pelo estado e a aprovação de uma lei (lei complementar 74/2005) que designou a comunidade como: Área de especial interesse social para fins de moradia. Entendo sua indignação com alguns espertalhões mais não podemos generalizar, na Vila Autódromo a maioria são famílias carentes e que sonha em viver com dignidade. A história da Vila é longa dê um pulinho aqui para conhecer melhor, essa comunidade é tranquila e não tem tráfico de drogas nem milícia. Abraço.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s