Agenda urbana: entre tecnocracia e participação

No final de maio, participei do debate “Agenda urbana: entre tecnocracia e participação”, junto com Sarah Feldman, do IAU-USP São Carlos, com mediação de Luiz Recaman, da FAUUSP, como parte do colóquio “Cidades: Experimentações Sociais e Criatividade Política”, promovido pelo Departamento de Filosofia da FFLCH-USP.

Confira no vídeo abaixo. No youtube também estão disponíveis os vídeos dos demais debates do evento.

 

Um comentário sobre “Agenda urbana: entre tecnocracia e participação

  1. DESSERTIFICAÇÃO

    Desertificação é o processo que uma área ou região torna-se em deserto. Em consequência de fatores naturais, da ação do homem, ou de uma combinação desses dois tipos de fatores, e outros tipos que o homem já conhece, mas relutam em sua não aplicação, até porque a indústria da seca é um grande negócio nesse país chamado Brasil.
    Desertificação está no Nordeste, no Norte, no Centro Oeste, no Sudeste, no Sul, e pós-graduados em Meio Ambiente não mostraram pelos seus graus de conhecimento em um projeto que inibisse a desertificação. Como produzir deserto, é desnudar o solo e não repor o extraído por ganancia e avareza, ver a erosão e não fazer nada contra, sabendo-se que a erosão vai produzir assoreamento dos rios, mares e lagos.
    Erosão é uma das causas que está atingindo as ilhas insulares, que estão pedindo socorro ao mundo. Que diz saber de todas as coisas e sintomas do clima.
    O assoreamento é produzido por barragens e construção sem impactos ambientais e a falta de florestas em suas margens, produzindo assim a morte de inúmeros rios, córregos, minadores e veredas principalmente no Estado de Minas Gerais 70% dos rios estão secos, sem falar de 111 rios que o GOVERNO diz que não tem mais recursos, mais JD descorda da morte de 111 rios, o que está faltando é homem com conhecimento de MEIO AMBIENTE
    Salinização para vocês que diz saber das coisas como os pós-graduados de Fome Declarada, a salinização do solo aumenta mais em altas marés e com as perdas de suas florestas em solo com águas rasas a acidez se espalha, aí você mim pergunta e porquê?
    Existe projeto simples físico capaz de diminuir a salinidade e acidez e produzir alimento bem como aí no Nordeste e sem drogas para esse fim, plantio.
    Resumindo acidez, erosão, assoreamento, falta de florestas, barragens sem impacto ambiental, geleiras derretendo. E o homem com vergonha de limpar o prato que comeu, por gulodice e ganancia, e ainda põem banca com aqueles que falam a verdade.
    Enquanto vocês não enxergarem a verdade daquilo que vocês chamam de seus bens, irão ficar sobre o rigor do clima, água ou sol irão lhes tirando tudo que vocês acham que são seus.
    JOÃO DE DEUS FEREIRA, FOME DECLARADA, ESTÁ ESPERANDO RESPOSTA, E OS FORA DO GOVERNO QUE APOIA ESSES CEGOS, PODEM DEFENDER SEU GOVERNO OU PROJETO CONTRA JD.
    O Rigor do clima em altas temperaturas o nível das águas, tudo isso é ação do homem no planeta terra.
    Aos pós-graduados o que vocês já fizeram pelo meio ambiente?
    A ONU colocou na cabeça dos prós graduados do MEIO AMBIENTE, que gás de efeito estufa e sequestro de carbono vai encher os Cantareira da vida e levando os teleguiados a um caminho sem retorno iguais um rebanho de carneiros que segue o caminho do abatedouro.
    O PODEROSO DEUS DE ABRAÃO ESTÁ REUNINADO A SUA IGREJA, E LÁ NÃO TEM SACOLINHA.
    JOÃO DE DEUS FERREIRA, O HOMEM.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s