Voto em Dilma no segundo turno

Pela primeira vez na vida, não votei no PT no primeiro turno das eleições. Sei que não fui a única a me desiludir, depois de acreditar que o PT seria capaz de reverter a velha forma de fazer política no Brasil.

Mas Aécio Neves tenta nos convencer de que representa a mudança. O que vai mudar com a coalizão liderada pelo PSDB? Na velha forma de fazer política, absolutamente nada. São os mesmos pactos pela governabilidade, a distribuição de benefícios mediada por grupos políticos, o favorecimento de indivíduos (e grupos) dentro e fora do governo.

Esses não são temas que se resolvem com a substituição de um grupo por outro. Então não há diferença alguma entre Aécio e Dilma? Há, sim. Ela se situa em dois temas da maior importância: a política econômica e a forma de relacionamento com a luta social.

Na economia, Dilma defende que o país vai crescer mais se a renda e o poder de consumo da população aumentar. Para isso, pratica aumento dos salários, distribuição de renda, controle dos juros e uma grande presença do Estado, investindo em infraestrutura e gastos sociais.

Aécio Neves, com seu projeto neoliberal, acredita que o mercado dá conta da totalidade da vida social. Cortando gastos públicos, reduzindo subsídios e aumentando os juros, o país vai atrair a confiança do capital financeiro e, assim, alavancar o crescimento econômico.

Essas diferenças têm repercussões na vida das pessoas que vão além do salário e da renda. Para a política urbana, por exemplo, esse é um debate fundamental. Lembremos que, em junho de 2013, a primeira reivindicação que levou milhares de pessoas às ruas foi a da redução das tarifas do transporte público.

Que a eficiência, a qualidade e o preço do transporte público são desafios de nossas cidades ninguém tem dúvida. Mas não há mágica para universalizar o transporte público de qualidade: isso só se faz com investimentos e grandes subsídios.

Isso vale para outros temas centrais da política urbana, como saneamento e habitação. Se o pressuposto –representado pela visão neoliberal de Aécio– é o de abrir mais um campo de exploração mercantil, então saneamento e moradia não vão atender quem mais precisa, pois quem mais precisa não tem dinheiro para pagar sequer o custo do serviço, quanto mais com lucro! Dilma tanto sabe disso que aumentou exponencialmente os subsídios diretos nessas áreas.

Nos governos do PT, ilhas, brechas e espaços de interlocução foram abertos para dialogar com os setores mais excluídos da população: catadores, quilombolas, sem-terra, sem-teto e muitos outros. Se isso não foi capaz de reverter o centro das políticas, teve o efeito de apoiar experiências e afirmar a legitimidade da luta social e por direitos de cidadania plena no Brasil, ainda inconclusa. Já para o PSDB, governo deve ser território de tecnocratas e movimentos sociais são caso de polícia.

A radicalização da democracia exige mudanças. Tenho dúvidas se seremos capazes de fazê-las sob a liderança de Dilma, mas tenho certeza de que eleger Aécio é consolidar no poder a influência de poderosos interesses que até agora têm impedido essas mudanças. Por isso, meu voto no segundo turno é, sem dúvida, de Dilma Rousseff.

*Coluna publicada originalmente na seção “Tendências/Debates”, da Folha de S. Paulo.

50 comentários sobre “Voto em Dilma no segundo turno

  1. Ah professora, concordo porém não acredito em justiça social sem ética… não que o opositor seja um exemplo de dignidade, mas votar agora no PT seria concordar com todos os desvios que vimos ao longo desses anos.

    • se por desvio vc quer dizer investigar e punir criminosos envolvidos em caso de corrupção ao invés de engavetar processos como no governo psdb então vc encara COMBATE a corrupção como desvio?

  2. Concordo.
    Mas a minha visão é de que fica difícil votar em Dilma quando temos – não muitas – outras opções, como no 1º Turno, mas não dá para radicalizar quando em um voto presidencial então dessa vez vai de PT mesmo!!

  3. O debate da gestão democrática e da participação popular são bandeiras históricas do partido dos trabalhadores. são exemplos o bolsa familia, minha casa minha vida ,Pronatec,lei Maria da Penha,Wiifie de graça para população,vale cultura, corredor de onibus, ciclovias, poder de compras e tantos outros…as Coferências temáticas e os diferentes conselhos de participação popular bem como o carro chefe – novo Plano diretor estratégicos, e a tão sonhada reforma politíca, enfim… o modo petista de governar. Apesar da latente necessidade de descentralização de uma cidade com dimensões de nação – a maior cidade da América Latina e uma das maiores do mundo – e da lei orgânica municipal apoiá-la, sua implantação não é tarefa simples. Essas necessidades estão diretamente relacionadas ao fortalecimentoda estrutura da Prefeituras e sub prefeituras que muitas vezes esbarraem outros modelos ideológicos de gestão, como os implementados nas gestões de Serra e Kassab, que centralizoupoder nas secretarias e transformou as sub prefeituras em meras zeladorias…. Hoje na minha concepção .. O conceito de participação popular defendido pelo PT contempla uma estratégia de ampliação na base social envolvida na política local, estadual, nacional para fortalecer uma forma de governar a cidade que evidencie novos atores, geralmentea população historicamente excluída. Também hà de se penssar que a compreensão petista sobre esse tema abarca uma demanda por superar obstrução autoritárias e burocráticas da Estado, ampliando e diversificando espaços para o exercício dos direitos e de liberdade civis, a autonomia da gestão local,além da participação popular,o controle e o exercício da cidadania no cotidiano. Cuidado com Aecio ! são os mesmisso,,, são o continuismo do capital internacional – são na verdade ! o capitalismo selvagem que não querem bem do povo brasileiros ! Por isso não vamos vacilar – Vote certo …. Vote conciente….. Vote 13…… Vote Dilma coração Valente Até a Vitória !

  4. Pessoas que não concordam, por favor deem argumentos a altura da colocação da professora, pois o que precisamos é discutir o assunto e não apenas discordar e ponto.

    • Concordo. Existe um,a saída diplomática para este quadro: Só que o povo brasileiro não tem coragem e união de pensamentos politizados e nem sabe a força que tem:
      “Não ir às urnas e forçar um novo Pleito!
      Mas… Cadê os candidatos que vão fazer a diferença?
      Vivemos uma crise ideológica, sociológica, cívica, moral, educacional.
      Não existe mais patriotísmo, idealismo, vontade de ser acima de tudo brasileiros, ninguém põe a cara!
      Vale só um salário e mordomias e não fazer nada além de falar: Amém!
      Lógico, botar no bolso os dividendos da corrupção.
      O povo?
      O poder do povo é só aceitar ser manipulado!
      Mudanças radicais exigem atitudes radicais, porém, violência zero!
      Direito constitucional já!

      “TODO O PODER EMANA DO POVO”

      Carlos Sant’ Anna

      • Primeiro …. nós povo somos a maioria ….. nós povo somos comunidade da vida….nós povo sabemos o que queremos… vamos nas urnas do segundo turno dar a resposta….. e para seu governo Carlos Sant’anna nós povos não somos vaquinha de presépio para falar amém …. é um novo ciclo de concepção ! NOVAS IDÉIAS E MAIS MUDANÇAS…… O povo brasileiro está com a Dilma ,,,,,, Diga não a volta do imperialismo ! dia 26/10/2014. Nós povos de todas etnias vamos votar Dilma presidenta sempre atuante,tem participado e contribuido ativamente quanto partido dos trabalhadores defendendo projetos de mudanças para quem mais precisa e de transformações sociais sem distinção de sexo ,cor ,raça e classe social….. Por tanto o povo sabe o que quer ….. Até a vitório é com ela que vamos ! vote 13 – Coração Valente !

  5. Como você, pela primeira vez não votei no PT no primeiro turno. Acredito que o PT precisa rever sua atuação política e meu voto foi para deixar claro que esse cheque em branco eu não passo mais para o partido. Mas os avanços sociais são inegáveis e a democracia (entendida não só como um sistema político, mas como um direito à cidadania plena – moradia, saúde, mobilidade, entre tantos outros) deve ser aprofundada e garantida. Voto contra esse projeto de estado neoliberal, mínimo, que apenas aumentará as enormes diferenças que já temos em nosso país. Abaixo o retrocesso! #Dilma13! Consciente e com o coração Valente!

    • O pior cego é aquele que não quer enxergar!

      “Brasil! Acabe com o PT ou o PT acaba com o Brasil”

      PT – Partido Traidor!

      Uma corja de traidores, corruptos e debochados! Mas… Este é o Brasil que o brasileiro escolheu para eles e seus filhos…

      • Respeitem o parecer inteligente e bem colocado da professora. Vocês, que não têm argumento para apoiar seu voto, não venham fazer comício e gritar número de candidato, sem suporte para o que estão falando/fazendo. Se não têm o que fazer, vão fazer em outro lugar!

  6. Uma pena ver uma pessoa tão esclarecida, professora, arquiteta e que tenha uma visão tão ofuscada pela ideologia que não enxergue as atrocidades cometidas pelo atual governo como a corrupção escrachada da Petrobras e aparelhamento (ou tentativa) de todos os poderes. As conquistas sociais do governo são sim louváveis, porém o que foi conquistado não será eliminado no momento que a oposição assumir! Como o candidato Aécio diz, as ideias boas são assimiladas pelo novo governo e melhoradas. Enfim… é triste ver esse terrorismo de ambas as partes, mas o que mais me assusta é aquele partido que financia ditaduras.

  7. Beto , você acredita mesmo que ” ideias boas são assimiladas pelo novo governo e melhoradas ” , de partido para partido , seja qual for a orientação ideológica do partido que saiu e do partido que entrou , e , sobretudo, seja qual for a conjuntura econômica e politica internacional ? Então me diga , quais foram as ” idéias boas” que o governo do PP de Paulo Maluf adotou do governo do PT de Luisa Erundina ? Cito um caso municipal pq ainda não tivemos na sucessão presidencial democrática , um caso de governo de esquerda derrotado pela direita .Se o PSDB e seus aliados ganharem , será a nossa primeira vez …Portanto, uma incógnita para nós . Mas basta olharmos para o avanço do conservadorismo e dos retrocessos sociais mundo à fora para termos uma idéia do obscurantismo que nos espera ….Não estou com isso fazendo vista grossa para a corrupção no alto escalão do atual governo, o que é gravíssimo , sem dúvida , mas TODOS ESTAMOS SABENDO e está sendo investigado . A questão é : não corremos o risco de um governo sucessório do PSDB-Aécio onde a alta corrupção volte a ser abafada e desapareça das reportagens e noticiários ? Afinal, as denuncias contra a lei da mordaça na imprensa mineira , durante o governo de Aécio , ganharam repercussão internacional em jornais de grande credibilidade e com direito a documentário no youtube .No Brasil , foi abafado , por razões óbvias .

    • Eu não só acredito como tenho certeza, as pessoas não aceitam o retrocesso, quem agora tem carro não aceitará perde-lo. Eu acredito, pois, continuar as boas ideias é o minimo que qualquer político deve fazer para não ser expulso pelo povo. Assim como o atual governo que vem tomando algumas decisões erradas e não está agradando muito as indústrias e empresários, e somente por isso vemos um segundo turno, caso contrário seria vitória no primeiro turno.

      • Beto, cuidado com suas convicções. O poder transforma pessoas. E antes de mais nada,o povo não expulsa ninguém. Se fosse assim não teria havido Ditadura.

    • Posso compartilhar sua ideia? Esclarecimento total! Vou enviá-la para todos os jovens adultos que eu conheço. Colocar um pouco de história VERÍDICA na cabeça deles.

  8. “São os mesmos pactos pela governabilidade, a distribuição de benefícios mediada por grupos políticos, o favorecimento de indivíduos (e grupos) dentro e fora do governo.”

    Você pode aplicar esse comentário tanto a um quanto ao outro partido. São todos iguais.

    Junho de 2013 provou que quem pode mudar alguma coisa nesse país é o povo na rua. Através da política nada vai mudar. O meu, o seu voto fica diluído no mar de votos dos ignorantes que votam em quem está ganhando, como se eleição fosse uma corrida de cavalos.

    Infelizmente vou anular meu voto. Nenhum dos dois candidatos sequer resvalou no mais grave de todos os problemas brasileiros, a superlotação nas grandes cidades. Especialmente São Paulo, a mais crítica de todas. Graças à migração sem freios nordeste/sudeste São Paulo viu sua população crescer explosivamente a partir de 1979 com 10 milhões de habitantes até chegar aos 20 milhões de hoje. Contando com Campinas, Baixada Santista e Vale do Paraíba, chega-se aos 23 milhões que somados aos 12 milhões do Rio de Janeiro totalizam 35 milhões. É a maior e mais assustadora concentração populacional do planeta e a raiz de todos os males que afligem as duas maiores metrópoles brasileiras. Mas é justamente São Paulo a mais cobiçada uma vez que os gigantescos bolsões de pobreza representam um inesgotável manancial de votos para a classe política.

    Qual candidato vai tocar na ferida correndo o risco de perder milhões de votos para o adversário?

    Talvez a crise da água sirva para irrigar os debates.

  9. acredito na alternância de poder ….o Brasil para se tornar potencia precisa se tornar competitivo com o mundo e não se fechar a ele, como fizeram os regimes cubanos, venezuelanos e bolivarianos q o pt tem se aproximado….o neoliberalismo (se bem aplicado) faria bem a economia e ao povo…a competição através do mercado capitalista elevaria e melhoraria o nivel da educação, reduziria a carga de impostos , a taxas de juros e como conseqüência reduziria também os gastos públicos e a dependência do Estado em nossas vidas, além de atrair novos empregos e industrias com a abertura do mercado….se Aécio cumprir de não mexer nos programas sociais importantes, acredito q este será um grande passo para a evolução do país… Chile e Alemanha passaram por esse processo …

  10. Beto ,

    O voto de protesto é direito legitimo de todo cidadão , não tem porque se lamentar ! !!!
    .Este voto já foi antecipado pelas chamadas JORNADAS DE JUNHO e prossegue nas urnas com altos índices de votos nulos e brancos . Mas o voto de protesto nas urnas tem de prosseguir nas ruas para mudar a politica pra valer . Por que saímos das ruas ?
    O Brasil precisa de uma verdadeira revolução na politica , do jeito que está : regras do jogo viciadas e viciosas , o futuro será o total descrédito e a negação ampla , geral e irrestrita da politica-partidária pelos cidadãos .

  11. nossa nao dá para acreditar que ainda existem pessoas que gostam de ser roubadas e ainda defendem o PT ,,,,, o que precisa provar mais ou melhor me prova que o PT É ONESTO ai eu voto nele. só tem Ditador me ajuda ai pô,

    • Olá Tavares ! deixa de ser ingenúo… voce acorda e já vai colocando o que vem na sua cabecinha de bagre ! O Partido dos trabalhadores defende a tese e a ideologia, agora quanto partido ele não tem nenhuma culpa de haver pessoas que se deixam comrromper , isto é instinto do próprio ser humano , por outro lado os culpados serão punidos , Agora voce é bastante infeliz se um dia voltar a epoca de FHC onde voce não percebe que Aecio Neves é a continuação, acredito que Tranquedo Neves está remexendo no tumulo até hoje por causa deste partido do PSDB onde está instalado neto…. Deus me livre ! Hipócrita ….. Fui !

      • Olha cada um de nós temos uma opinião!!! respeito a tua vc acha que o PT é bom Pra mim é uma bosta de partido!!!! assim acredito que ainda vivemos num País democrata portanto estamos no Brasil e não em Cuba, cada um na sua com a cabecinha!!!!!!!!!

      • KKKKK…. Tabom… Nós brasileiros estamos carente de formação política …. Fica com Deus Tavares…… KKKKKK……. Vote 13 Vote Dilma coração valente ! ! ! Até a Vitória Quem viver Verá………

  12. VC com certeza é parte da quadrilha. Votar em Dilma é continuar como está. Uma ditadura disfarçada, nada é transparente. Eh preciso alternância de poder. Pior que está fica se vc e outros ajudarem a colocá-la lá de novo. Lamento profundamente que ainda hajam pessoas como vc que acreditam neste PT. Vade Retrum. Para aqueles que perderem haverá um prêmio de consolação, uma estadia de 15 dias na Guiné, sob os cuidados espetaculares de médicos cubanos.

    • João …besta fera…… ainda bem que ainda existe trabalhadores e trabalhadoras que acreditam no nosso país ….sabem direrenciar quem é a Presidenta Dilma e quem é esse lagardo sem proposta do Aecio Neves ! O programa de governo da Dilma inclui varios capítulo importante sobre vários temas denominado: gestão ,Participação e Mordenização o qual se trata do papel das Secretarias, Orçamentos , Trânsparencia, inovação tecnológica, Conferências , Conselhos de representantes, entre outros…. Não venha voce João….. dizer o que é transparência e o que é ditadura ? Voce é mais um no meio de tantos PSDB – cuja a sua santa ignorância,,. está sendo enganado pelo meio de comunicação em massa ,,, vc não é clientelismo e nem populismo não deixa a mídia te dominar… a mídia está te alimentando e propagando valores que procuram integrar o lados das elites e banqueiros que são essa turma PSDB querendo voltar de bonzinhos e pegar carona nos projetos da Dilma , Não seja idiota João … ainda á tempo de se redimir …… está chegando o dia ! Vamos todos de Dilma…. Vamos dar continuidade nos processos de decisões ! Vamos ajudar a Dilma governar ! ! ! Vote Dilma Vote 13 Coração Valente ! Até a Vitória !

    • Olha… se nada é transparente, então como estamos sabendo do escândalo da Petrobrás? Como fizemos milhares de pessoas irem às ruas em junho, e não morremos oprimidos? Como todos os veículos de comunicação da grande mídia, sem exceção, falam mal do governo atual e não são abafados ou calados?

      Eu acho que esse seria um ótimo ponto de reflexão pra você. Assim como outro ponto seria: você já viu um médico cubano? Já foi tratado por um? Porque olha, posso te dizer que já tive a experiência e foi bem melhor que muitos médicos brasileiros. A nacionalidade importa muito menos que a paixão por salvar vidas, nesse caso.

  13. O maior inimigo da verdade seria, por acaso, a mentira? Raciocinado melhor,observaremos que não é necessário fazer mirabolantes esforços intelectuais, nem queirmar milhares de neurônios, para concluir que o maior inimigo da verdada é o PreconceiTo. Em terra de cegos, quem tem um olho é rei, porém, nem por isto deixa de ser caolho.Cegos guiando caolhos e cegos………camomnhada desastrosa.

  14. Trabalho arduamente como tantos e tantos brasileiros, pago tributos e muitos, agora o que não posso admitir é que o meu dinheiro suado vá parar na mão desses corruptos do PT! Além da corrupção querem instaurar o chamado bolivarianismo no País. Penso que o trabalho árduo é que traz recompensas e não políticas assistencialistas patrocinadas pelo governo. Não que as idéias do Foro de São Paulo sejam implementadas no Brasil, sou contra o Comunismo, onde só quem está no governo enche o bolso e aquele, como eu, que trabalha tem que partilhar seus rendimentos com os que não trabalham!! Vocês sabem como é o governo do PT? Ele é composto por militantes que ocupam cargos sem ter o mínimo conhecimento, pessoas totalmente incapazes fazem parte do governo. Tenho como exemplo a minha cidade que foi governada pelo PT: obras inacabadas, dívidas imensas e um bando de militantes ocupando cargos, por exemplo: um radialista era o “chefe” do pessoal da infra estrutura , ou seja uma pessoa sem nenhum conhecimento na área dando ordens aos engenheiros, a prefeitura ficou quebrada! Ninguém queria fornecer para prefeitura! O novo prefeito cortou vários cargos e tirou toda a corja do PT, passou um ano arrochando mas conseguiu pagar as dívidas e agora segue tentando “colocar a casa em ordem”. O governo do PT é assim: CORRUPÇÃO, INCOMPETÊNCIA, DESPREPARO! E ainda tem tolo que vota! Sei que o AÉCIO não é o candidato ideal, mas frente a toda farsa do PT sou Aécio 45!!

  15. Decidi em quem votar no segundo turno da seguinte maneira. Quem é responsável eu melhorar a distribuição de renda no País? O Governo!!!!! Quem é responsável em melhorar a distribuição de renda entre os políticos corruptos que temos em nosso País???? O POVO com seu VOTO!!! Vamos e venhamos, os brasileiros ficam brigando entre si, onde seria hora de lutar por seus direitos e não por um partido. Ficam tentando provar que foi, é ou será o partido menos corrupto, para não dizer sujo, onde na verdade são todos iguais. Defendem os interesses próprios e garantem uma aposentadoria “justa” para eles e seus parentes. Enquanto isso o “João da Esquina” está preso por que roubou pão!!! Tenho parentes no RJ, PB, CE, SC, e no PR e sabem de uma coisa, está tudo a mesma MERDA que estava a 15 anos. Levo para a VIDA uma lição que meu Pai me deixou: filha trabalhe, estude e nunca dependa de governo nenhum, por que eles sempre irão colocar os interesses deles em primeiro lugar. É o que eu e meu marido lutamos a cada dia. Por isso é 45 sim domingo!!!! e daqui a 4 anos é outro independente do que Aécio fizer!

  16. Quero aqui externar minha alegria!
    Como é bom acordar de manhã bem cedo para trabalhar e dar de cara com manchetes nos jornais sobre formação de quadrilha, mensaleiros, condenações, escândalos na Petrobras, mas saber que, no fundo, é porque estão investigando! E o melhor: a Dilma e o partido dela é que fizeram a gentileza de deixar a Polícia Federal e o Ministério Público trabalhar! Sim, porque não foi a Constituição Federal que outorgou competência para estes órgãos, mas sim, a nossa belíssima presidente! Palmas!
    Nossa, realmente, esse partido está excelente para governar o país e eleger como chefe de Estado e de Governo pessoa tão culta e digna! Ignoremos o oposição, que dizem que esses crimes são absurdos! Não são não! Tolos os nobres julgadores que condenaram os mensaleiros?!
    Podem falar o que for, mas eu voto no PT pq eu fiquei muito feliz em saber do cometimento de todos estes crimes. Sim, pq a Dilma e o PT deixaram que a mídia divulgasse, claro!
    Que satisfação!

  17. DILMA CORAÇÃO VALENTE VOTE 13 …. É COM ELA QUE VOU ! ! ! 13 MOTIVOS PARA NÃO VOTAR EM AECIO NEVES ! ! ! 1- PORQUE a eleição é do cidadão, empresa em eleição é corrupção…. 2- PORQUE desde quando o financiamento dos políticos por empresa deixou de ser crime, primeiro mandato de Fernando Henrique Cardoso, criou-se no Brasil um dos regime políticos mais corruptos do mundo, o que contribui decisivamente para a privatização da maior parte do nosso patrimônio público, empobrecendo milhões para tornar bilionários alguns grupos privados ( Eike Batista, J.P.Lemann, B. Steinbruch, Camargo Correia e tantos outros. ) 3- PORQUE hoje em dia mais de 90% da corrupção do Brasil vêm de transasões entre empresas privadas e políticos. cuja em pouquissímo casos, os políticos corruptos são punidos, mas as empresas corruptoras nunca ! ALGUÉM AÍ PODE ME EXPLICAR ? ? ENTÃO VAMOS PARA A PROXIMA PERGUNTA ! 4- PORQUE o fato da maioria dos nossos políticos eleitos deixarem de ser representantes do povo e passarem a ser representantes das empresas ( inclusive + da metade dos deputados são empresários ) teve e tem tido consequências terríveis para vida do nosso povo : 5- PORQUE os bancos têm o grupo mais forte na Câmara Federal ( + de 100 deputados ) e o Brasil é um dos países de juros mais alto no mundo, um dos písesonde o banco menos paga pelo dinheiro que você lá deposita e que mais cobra pelo dinheiro que você toma emprestado; 6- PORQUE as telefônicas são as campeãs de queixas no Procon e nossas ligações telêfonicas são das mais caras do mundo ( a de celular é a mais caras do mundo ) pois caímos nas mãos de empresas privadas estrangeiras de paísesde telefonia e internet mais caras e ineficientes do mundo ( Espanha e México ) ; 7- PORQUE governos tiram dinheiro da educação e da sáude públicas , com certeza.. para dar para a escolas e hospitais privados ou seja…. quase a metadeda receita do maior grupo educacional privado do mundo vem do governo brasileiro. 8- PORQUE grandes fazendeiros nacionais e estrangeiros ( depois dos bancos, os que tem mais deputados ) desmatam o nosso território,alimentos transgênicos nos são impostos, e nós não temos representantes para dete-los ; 9- A vale do rio doce já é privatizada, que beneficiou apenas 3% da população brasileira, em uma das últimas eleições para o congresso,financiou a eleição de 46 deputados para defender seus interesses, enquanto que 97% da população prejudicadacom a sua privatização não consseguiu eleger nenhum para se opor a eles…. 10- PORQUE o financiamento de políticos por empresas torna caríssimas as eleições, atraindo políticos corruptos, comprometidos com as empresas e não com eleitores e afugentando políticos honestos. 11- PORQUE o desconto no pagamento de impostos dado as empresas, corruptoras do processo eleitoral, não é dado ao cidadão, seus legítimos participantes. Além disso, é um sistema que engana o eleitor, pois você só pode saber quem financiou o canditato em que você votou, 30 dias depois de já ter votado ! 12- PORQUE o governo do país de onde copiaram este sistema ( EUA ) está sendo levado a falência precisamente por ele, pois as empresas privadas,depois de se apossarem de todas as riquesas do país,,,,, afogam o governo em dívidas…. 13- PORQUE precisamos eliminar as distorções introduzidas na transição do regime ditatorial implantado pelo antidemocrático golpe 1964, em que a mão armada foi substituída pela corrupção do dinheiro ou seja…. para um regime em que todos os níveis de governo centro direita / direita /conservadorismo faça se de conta que representa o povc brasileiro e não as empresas ! POR TANTO… VOTE CERTO …..VOTE CONCIENTE…… VOTE13…….. VOTE DILMA CORAÇÃO VALENTE ! ! ! ATÉ A VITÓRIA ! ! !

    • É exatamente por pessoas que pensam assim que o Brasil está sendo lobotomizado!

      Lugar do PT é a forca! Acabem com este partido ou mudem-se para Cuba! Ah! O Presidente mandou construír um porto em Cuba!. Para exportar, Charutos, bananas e guerrilheiros Castristas para reforçar os “BLACK BLOCKS!

  18. Prezada Raquel Rolnik,

    Primeiramente gostaria de parabenizá-la pelo blog! muito bem escrito!

    E gostaria de aproveitar a oportunidade também para lhe pedir que autorize meu comentário realizado na madrugada de hoje! Ficaria muito feliz!

    Muito obrigada!

  19. Desculpe-me, mas começar o texto dizendo não votou no PT no primeiro turno sob a fundamentação de que os desvios são óbices para o voto, e depois que votará na Dilma no 2º turno é de UMA INCOERÊNCIA SEM TAMANHO…

    • KKKKKK……. é isso mesmo Tamara ! Você foi bastante feliz no seu comentário ! ! ! banana para os facista que são contra , hoje eu acordei com muita vontade de trabalhar, Dilma coração Valente parabéns pela sua vitória ! e para você também Tamara ! Deus está presente Cristo nestardista que já vem em nosso corações para sempre ! Saudações socialista ! fiquem com Deus !

  20. Achei o texto ruim, ou melhor, raso. talvez porque goste mais de textos com vies economico, filosofico. talvez porque eu nao votarei na dilma. mas tanto faz, o triste eh que pessoas de bem como o suplicy e haddad estao se dando mal por causa do partido. sinto que sao objetos e amanha podem ser descartados. VALORES IMPORTAM. ETICA IMPORTA. o problema nao eh tao simples assim, nao. se a dilma ganhar, ela vai fazer o que, com tanta podridao? nada! pessoas decentes ou saem do partido, ou sao esmagadas por ele. não ha democracia no pt, há projeto de poder. as pessoas estao indo em outra direcao, pq querem LIBERDADE, DEMOCRACIA, coisas que aecio nao vai destruir, e mesmo se ganhar, esta perdido. agora, se dilma ganhar, tera que lidar com forte oposicao em todos os niveis. A questão eh que as pessoas amam valores classicos: honestidade, liberdade, confiança. esse governo quebrou todos eles, talvez ainda nao conseguiu mexer na liberdade, mas em breve podera mexer nisso. queridos, saiam da caverna!!!!! a realidade nao vai ser mais bonita, mas a VERDADE eh um valor que nao podemos perder! estudem filosofia, estudem os classicos, livrem-se de ideologias que produziram em todo o mundo desgraca. leiam (soh pra contradizer seus professores doutores) autores classicos conservadores, soh por rebeldia. ou passem 1 ano morando na venezuela como um estagio. livrem-se do totalitarismo, seja ele preto ou braco!!! liberdade!!!

    • Cartografia da esquerda no Brasil

      03/05/2014 Revista Espaço Acadêmico colaborador(a), esquerda, marxismo, política, revolucionários, socialismo
      LEANDRO ELIEL*

      Clipboard02

      Este texto tem uma pretensão modesta: apresentar de maneira sintética o conjunto das organizações de esquerda atuantes, hoje, no Brasil. Certamente haverá erros de informação e resumos polêmicos, motivo pelo qual pedimos a ajuda dos leitores para que possamos corrigir os erros e registrar as divergências na próxima edição desta revista.

      Partido dos Trabalhadores

      O Partido dos Trabalhadores (www.pt.org.br) foi fundado em 1980. Quatro grandes setores confluíram na sua criação:
      a) sindicalistas do chamado “novo sindicalismo”, especialmente os metalúrgicos, bancários e petroleiros;
      b) militantes de organizações de esquerda atuantes na oposição contra a ditadura (alguns entraram em caráter individual no PT, outros entraram por decisão de suas respectivas organizações);
      c) lideranças populares formadas pelas pastorais e comunidades da Igreja Católica, especialmente do setor progressista;
      d) parlamentares e lideranças atuantes no Partido do Movimento Democrático Brasileiro, o PMDB (durante muitos anos, o único partido de oposição legalizado no país).

      Desde a sua fundação, o PT abrigou diferentes correntes de opinião, geralmente denominadas de tendências. A primeira tentativa de disciplinar a existência de tendências no interior do Partido ocorreu no 5º Encontro Nacional do PT, em 1987. A segunda tentativa ocorreu no Primeiro Congresso do PT, em 1991.

      Uma compreensão do papel jogado pelas tendências no interior do PT deve levar em conta pelo menos duas variáveis: as posições políticas defendidas por estes grupos e a atitude geral que adotavam frente ao Partido.

      De 1983 a 1993, por exemplo, existia uma tendência hegemônica e majoritária em âmbito nacional: a Articulação, cujas posições se refletiam nas resoluções partidárias.

      Competindo com a Articulação, havia algumas lideranças e agrupamentos informais com posições mais moderadas (exemplo disso são os parlamentares que defenderam votar em Tancredo Neves no Colégio Eleitoral). E havia, também, lideranças e agrupamentos com posições mais radicalizadas.

      A maioria destes agrupamentos tivera origem anterior ou exterior ao PT. É o caso da Democracia Socialista (Organização Revolucionária Marxista/Democracia Socialista), do Partido Revolucionário Comunista (PRC), do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, da Organização Socialista Internacionalista (O Trabalho), da Ala Vermelha, da Convergência Socialista, entre outros.

      Entre 1991 e 1995, em decorrência dos acontecimentos e debates descritos, ocorrem profundas alterações na vida interna do PT. Em primeiro lugar, todas as tendências passam a se considerar como “tendências internas” de um “partido estratégico”. Em segundo lugar, a Convergência Socialista e outros grupos saem do PT, criando o PSTU. Em terceiro lugar, a tendência majoritária passa por um processo de cisão, dando origem à Articulação Unidade na Luta e à Articulação de Esquerda. Em quarto lugar, lideranças e tendências situadas à esquerda e à direita da Articulação, invertem seus papéis (é o caso de Plínio de Arruda Sampaio, líder moderado nos anos 1980 e líder radical nos anos 1990; é o caso, também, de José Genoíno, que faz o percurso inverso).

      De 1995 até o final de 2003, o quadro interno se estabiliza da seguinte forma. Um grupo majoritário denominado, talvez para que não restasse dúvida, de “Campo majoritário”, composto basicamente pela Articulação Unidade na Luta e pela Democracia Radical (esta por sua vez, oriunda da aliança do ex-PRC com outros setores). Uma esquerda, com quatro expressões mais conhecidas, a saber: a Democracia Socialista, a Articulação de Esquerda, a Força Socialista e O Trabalho. E um centro, cuja expressão principal viria a formar o chamado “Movimento PT”, agrupamento de lideranças parlamentares e grupos regionais.

      No final de 2003, a expulsão de Heloísa Helena e de três deputados federais é o marco inicial de um novo processo de alteração no quadro interno. Em primeiro lugar, o Movimento de Esquerda Socialista e a Corrente Socialista dos Trabalhadores (duas tendências oriundas da antiga Convergência Socialista), acompanhadas de um número significativo de lideranças de esquerda independentes, saem do PT ainda em dezembro de 2003 e criam o PSOL. Outro grupo expressivo de petistas filia-se ao PSOL entre os meses de setembro e outubro de 2005. É o caso da Ação Popular Socialista (tendência resultante da fusão da antiga Força Socialista com outros grupos), de Plínio de Arruda Sampaio, de vários deputados federais e de certo número de militantes oriundos de várias tendências da esquerda petista ou independentes. Em segundo lugar, lideranças até então vinculadas ao “Campo majoritário” ou independentes de expressão desligam-se do PT, indo para outros partidos ou ficando sem filiação partidária (é o caso, por exemplo, de Hélio Bicudo, Cristovam Buarque e de Chico Whitaker). Em terceiro lugar, a crise de 2005 e o processo de eleição das novas direções partidárias altera a força do antigo “Campo majoritário”, que deixa de ter a maioria absoluta no Diretório Nacional do PT.

      De 2005 em diante a esquerda partidária passa por um processo de divisão e redução de sua influência, que se expressa nos resultados das eleições internas. Em 2007 a correlação de forças se mantém quase inalterada, com a diferença de que dois representantes moderados disputam o segundo turno, Ricardo Berzoini (CNB) contra Jilmar Tatto (PTLM), com a vitória de Berzoini. Em 2009, a CNB compõe uma chapa com o PTLM e NR elegendo a maioria absoluta dos membros no Diretório Nacional e, no primeiro turno, conquistam também a presidência do PT com José Eduardo Dutra, que logo depois, por problemas de saúde, se afasta da presidência. O Diretório Nacional elege Rui Falcão para ocupar a presidência. Em 2013, num processo eleitoral bastante criticado, setores partidários que estavam no centro ou na esquerda petista aderem a candidatura do grupo majoritário para a presidência do PT.

      download (1)As principais tendências do PT

      Construindo um novo Brasil (www.contruindoumnovobrasil.com.br), também conhecida pela sigla CNB: oriunda da Articulação dos 113, passando pela Articulação Unidade na Luta e pelo Campo Majoritário. Reivindica o programa democrático e popular, concentrando esforço cada vez maior na luta institucional como caminho para as mudanças. No PED 2013 apoiou Rui Falcão, da tendência Novo Rumo, à presidência nacional do PT.

      Novo Rumo (NR), originalmente uma cisão paulista da Articulação de Esquerda. Possui uma orientação política similar à da CNB, privilegiando uma estratégia institucional.

      Partido de Luta e de Massas (PTLM, http://www.ptlmnacional.org.br): originário da Articulação Unidade da Luta. Também possui uma trajetória política similar à da CNB, privilegiando uma estratégia institucional. No PED 2013 apoiou Falcão à presidência nacional do PT.

      Movimento PT (MPT, http://www.movimentopt.com.br): reúne oriundos de diferentes setores do Partido. Busca situar-se no centro, fazendo críticas ao campo majoritário e a esquerda petista. No PED 2013 apoiou Rui Falcão à presidência nacional do PT.

      Esquerda Popular e Socialista (EPS, http://www.esquerdapopularsocialista.com.br): grupo originário da fusão entre a Tendência Marxista e um grupo que em 2011 saiu da AE. Define-se como marxista, defende a articulação das lutas sociais e institucionais na construção de uma sociedade socialista. No PED 2013 apoiou Rui Falcão à presidência nacional do PT e participou da chapa do Movimento PT.

      Brasil Socialista (BS): tendência oriunda do antigo PCBR, compondo durante quase toda a história do PT o campo de esquerda. Foi a principal corrente a impulsionar a fundação do Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST). No PED 2013 apoiou Rui Falcão à presidência nacional do PT.

      Mensagem ao Partido (www.mensagemaopartido.com.br): campo integrado por diversas personalidades, grupos regionais e por uma tendência nacional, a Democracia Socialista (DS). Entre 2003 e 2005, ao mesmo tempo que uma parte de seus integrantes funda o PSOL, o grupo majoritário na DS rompe seus vínculos com o Secretariado Unificado da Quarta Internacional e reorienta-se internamente no PT, passando a defender uma estratégia conhecida como “revolução democrática”. A Mensagem ao Partido lançou candidatura própria no PED 2007, 2009 e 2013. Antes disso, a DS já havia lançado candidatura própria no PED 2001 e 2005.

      Militância Socialista (MS, http://www.militanciasocialista.org): fusão de diversas tendências regionais. Defende a articulação da luta social com a luta institucional, na defesa de reformas estruturais mais amplas. Compõe a esquerda petista. No PED 2009 apoiou a candidatura da Articulação de Esquerda. No PED 2013 lançou candidatura própria.

      Articulação de Esquerda (AE, http://www.pagina13.org.br): cisão da Articulação dos 113, surgida em 1993 com o lançamento do manifesto “Hora da Verdade”. A AE defende uma estratégia e um programa democrático-popular e socialista. Lançou chapa e candidatura própria em todos os PED, desde 2001 até 2013. Edita o jornal Página 13.

      O Trabalho (OT, http://www.otrabalho.org.br): oriunda da Organização Socialista Internacionalista, a tendência trotskista O Trabalho passou por uma importante cisão nos anos 1980, quando parte importante de sua militância adere a Articulação dos 113. Outra cisão ocorreu por volta de 2007, dando origem a um agrupamento denominado Esquerda Marxista. Reivindica a Quarta Internacional. Edita o jornal O Trabalho. Lançou chapa e candidatura própria em todos os PED, desde 2001.

      Esquerda Marxista (EM, http://www.marxismo.org.br): cisão de O Trabalho. Filiada à Corrente Marxista Internacional, luta pela reconstrução da Quarta Internacional. Sua estratégia política é orientada pelo Programa de Transição de Trotski. Edita o jornal Esquerda Marxista. Desde que surgiu, participou com chapa e candidatura própria no PED nacional.

      downloadPartido Democrático Trabalhista (PDT)

      O PDT, criado em 1979, é fruto da reorganização do trabalhismo histórico que atuava no PTB até extinção dos partidos políticos pela ditadura militar. Impedido pelos militares de controlar a legenda do PTB, Leonel Brizola, junto com outras lideranças, funda o PDT. Defende que a propriedade privada deve ser preservada e submetida ao bem estar social e a um Estado normativo. Em 1989, nas eleições presidenciais, Leonel Brizola quase foi para o segundo turno, momento em que apoiou a candidatura de Lula contra a de Collor. Em 1994, candidata-se novamente e obtém uma votação muito baixa. Em 1998, é candidato a vice-presidente na chapa de Lula, quando são derrotados por Fernando Henrique Cardoso. Nas eleições de 2002, o PDT apoia a candidatura de Ciro Gomes (PPS). Em 2006, lança Cristovam Buarque. Em 2010 apoia a candidatura de Dilma Rousseff (PT). O PDT edita o jornal O Trabalhador.

      foto103Partido Socialista Brasileiro (PSB)

      O PSB, fundado em 1947 pela Esquerda Democrática, reorganiza-se em 1985, mantendo o mesmo programa e estatuto de origem. Defende um programa socialista gradual e legal, que preserve a propriedade privada. Nas eleições presidenciais de 1989, 1994 e 1998, o PSB apoiou a candidatura de Lula. Em 2002, lançou candidatura própria, a de Antony Garotinho, apoiando Lula no segundo turno. No primeiro turno de 2006 não apoiou formalmente nenhuma candidatura, apoiando Lula no segundo turno. Em 2010 apoiou a candidaturas Dilma Rousseff. Em 2013, sem conseguir organizar a própria legenda, Marina Silva filia-se ao PSB e soma esforços com os socialistas para viabilizar a oposição ao Governo Dilma.

      psolPartido Socialismo e Liberdade (PSOL, http://www.psol50.org.br)

      Em 2003, o PT expulsa a deputada federal Luciana Genro e os deputados federais Babá e João Fontes, assim como a senadora Heloisa Helena. O motivo imediato da expulsão foi a reforma da previdência. Afirmando que o PT havia abandonado seu projeto estratégico socialista, esses parlamentares e setores da esquerda petista (como o Movimento de Esquerda Socialista e a Corrente Socialista dos Trabalhadores) iniciam a construção de um novo partido, regularizado em 2005, com o nome de PSOL. Naquele mesmo ano ganham o reforço de outros setores petistas, entre eles a tendência APS e lideranças como Plínio de Arruda Sampaio, Chico Alencar e Marcelo Freixo, entre outras.

      Em 2006, o PSOL lança a candidatura de Heloisa Helena para a Presidência da República, numa coligação que contava com o PSTU e o PCB. Tendo como vice César Benjamin, até então um dos teóricos da chamada Consulta Popular, Heloisa Helena obtém 6,85% dos votos, ficando em terceiro lugar na corrida presidencial. Nas eleições de 2010, Heloisa Helena não aceita a candidatura a Presidência, preferindo a candidatura ao Senado pelo estado de Alagoas. Apesar da eleição dada como certa, não obteve sucesso, ficando em terceiro lugar. Em seguida, a ex-senadora renuncia a seu mandato na presidência do PSOL. Nesse ano, Plínio de Arruda Sampaio é o candidato do PSOL à presidência da República, sem conseguir fazer aliança com PSTU e PCB, que lançam suas próprias candidaturas presidenciais. Plínio recebe apenas 0,87% dos votos, ficando em quarto lugar. Em 2014, depois de um Congresso partidário marcado por denuncias de fraudes e pela rejeição de prévias internas, o senador Randolfe Rodrigues é escolhido como candidato do PSOL à Presidência da República. Em seguida, a Insurgência, tendência da esquerda psolista, lança a candidatura de Renato Roseno e reivindicou a realização de uma Conferência Eleitoral. Edita o jornal Página 50.

      Atualmente, dois campos disputam o controle do partido: um setor moderado e majoritário (Unidade Socialista), capitaneado atualmente pela APS e por diversos grupos regionais; e um setor radicalizado (Bloco de Esquerda), composto por Insurgência, MES, APS-Corrente Comunista, CST, LSR, Plínio de Arruda Sampaio, Carlos Gianazzi, entre outras organizações e lideranças. Entre eles o Coletivo Rosa Zumbi, que lançou tese própria (PSOL Necessário) no último Congresso, originando-se de um racha da APS.

      Recentemente, o MES, segunda maior corrente interna, indicou Luciana Genro candidata a vice na chapa à Presidência da República, consolidando uma nova maioria na agremiação.

      A relativa hegemonia do campo moderado foi consolidada após a renúncia de Heloisa Helena, que foi presidente do partido entre 2004 e 2010, e que teve sua filiação ao PSOL questionada pela colaboração com a construção da Rede Sustentabilidade de Marina Silva. Afrânio Bopré (APS), naquele momento, assumiu a presidência do PSOL, ficando até 2011, quando Ivan Valente (APS) foi eleito para o cargo num mandato de dois anos. Em 2013, o setor moderado, a Unidade Socialista, obteve 52% dos votos dos/as delegados/as, indicando Luiz Araújo (APS) como presidente do PSOL, enquanto o Bloco de Esquerda conquistou 45% e o PSOL Necessário 3% dos votos. Na atual executiva nacional o setor moderado possui dez representantes, enquanto o Bloco de Esquerda possui nove, configurando um acirrado processo de disputa interna.

      As principais tendências do PSOL

      Ação Popular Socialista / Corrente Comunista (APS-CC, http://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7%C3%A3o_Popular_Socialista): oriunda do Movimento Comunista Revolucionário e da Força Socialista, antigas tendências internas do PT, a APS adere ao PSOL em 2005, tornando-se a principal corrente partidária, mesmo com o racha de 2012/2013. No último congresso elegeu o presidente do Partido, compondo o campo moderado.

      Movimento Terra, Trabalho e Liberdade (MTL): organização anterior à fundação do PSOL, que inicialmente reunia organizações atuantes no campo (MLST de Luta, MT e MLS) e que atraiu militantes de setores urbanos, principalmente do serviço público, tornando-se uma tendência do PSOL. Em 2012, com críticas “ao processo de moderação”, importantes lideranças do RJ e ES rompem com a tendência. Após as denuncias de retenção de verbas de assessores contra uma parlamentar do PSOL-RJ, o MTL dissolveu-se, tendo parte de seus integrantes aderido a Rede Sustentabilidade.

      Movimento de Unidade Socialista-MUS / Fortalecer o PSOL (www.fortaleceropsol.com.br): oriunda da antiga Convergência Socialista, da CST e do MES, entre outros militantes que atuavam no PT. Também conhecidos como Fortalecer o PSOL, título da tese apresentada no 3º Congresso. No último congresso, junto com a APS e o MTL, compôs o campo moderado.

      Somos PSOL : tendência com pouca expressão e que no último congresso compôs o campo moderado. Defende uma visão “de que estamos vivendo um momento histórico de transição do capitalismo da Era Industrial, a Era da Informação, que estaria em pleno desenvolvimento, a internet e sua arquitetura interna — em sua versão de uso 2.0 –, seria uma nova geografia, digitalizada, que permitiria aos seres humanos uma experiência sensorial intersubjetiva única e revolucionária na história da humanidade”.

      Insurgência (www.insurgência.org): surge em 2013, fruto da fusão entre o Coletivo Socialismo e Liberdade (CSOL), racha do PSTU; o ENLACE e o Coletivo Luta Vermelha, filiado ao Secretariado Unificado da Quarta Internacional. Publica a revista À Esquerda, critica o processo de moderação do PSOL, a institucionalização e as alianças promovidas nas últimas eleições.

      Movimento Esquerda Socialista (MES, http://www.lucianagenro.com.br/mes/): oriunda da antiga Convergência Socialista, o MES entra no PSOL e torna-se a segunda maior tendência interna, atuando inicialmente próximo à Senadora Heloisa Helena e ao MTL. Defendia posições mais moderadas, inclusive a aliança com o PV, que ocorreu nas eleições de 2008, em Porto Alegre. Desde o II Congresso disputa com a APS o controle do partido. Compõe o Bloco de Esquerda. Luciana Genro, do MES, foi confirmada como candidata a vice-presidência de Randolfe Rodrigues.

      Corrente Socialista dos Trabalhadores (CST, http://www.cstpsol.org): oriunda da antiga Convergência Socialista, atuava no PT. É filiada à Unidade Internacional dos Trabalhadores – Quarta Internacional (UIT-QI). Possui o periódico mensal Combate Socialista. A CST, que compõe o Bloco de Esquerda, acusa a Unidade Socialista de igualar o PSOL aos partidos do sistema.

      Coletivo Resistência Socialista (CRS, http://www.resistenciapsol.xpg.com.br/): compõe o Bloco de Esquerda, apresenta críticas a condução da maioria e, alegando fraude, não aceita os resultados do último Congresso e a candidatura de Randolfe Rodrigues à Presidência, exigindo um novo processo.

      Ação Popular Socialista / Nova Era (APS/NE, http://psol50sp.org.br/files/2013/07/Tese-da-APS-Congresso-Estadual-Psol.pdf): entre 2012 e 2013 a corrente majoritária APS sofre uma cisão. Surgem daí três agrupamentos: a APS/CC, o coletivo Rosa Zumbi e a APS/Nova Era ou APS de Esquerda, que reuniu, majoritariamente, setores sindicais de juventude críticos às alianças realizadas pela APS em Macapá e Belém. No último congresso compôs o Bloco de Esquerda.

      Coletivo Primeiro de Maio (http://primeirodemaio.org/): tendência oriunda do Coletivo Rosa do Povo, é crítica do setor majoritário e da ampliação de alianças promovidas pelo PSOL no último período. No último congresso compôs o Bloco de Esquerda.

      Coletivo Rosa Zumbi (http://coletivorosazumbi.wordpress.com/): tendência oriunda do racha da APS, é crítica tanto do setor moderado, por sua excessiva institucionalização, quanto dos setores à esquerda, pelo seu sectarismo. Defende a validade e atualização do Programa Democrático e Popular. No último congresso lançaram chapa própria com apoio do Deputado Federal Chico Alencar.

      Liberdade, Socialismo e Revolução (LSR, http://www.lsr-cit.org/): fusão das tendências Socialismo Revolucionário (SR) e Coletivo Liberdade Socialista (CSL), filiada ao Comitê por uma Internacional do Trabalhadores (CIT), trotskista, publica o jornal Ofensiva Socialista. Crítica dos rumos adotados pela maioria, assinou junto com o Grupo de Ação Socialista (GAS) e o Reage Socialista uma tese no último congresso, compondo também o Bloco de Esquerda.

      Trabalhadores na Luta Socialista (TLS, http://trabalhadoresnalutasocialista.blogspot.com.br/): agrupamento com maior expressão em São Paulo, crítico do setor majoritário e compôs o Bloco de Esquerda no último congresso.

      logo_fundopreto16Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU, http://www.pstu.org.br)

      O PSTU originou-se da Convergência Socialista, tendência petista expulsa em 1991. No interior do PT, não consideravam o partido como estratégico pra a revolução socialista. Entre 1991 e 1994, a partir da junção com outros setores, fundam o PSTU. Posteriormente, romperam com a CUT e construíram a CONLUTAS, que originou a Central Sindical e Popular (CSP) – Conlutas. Trotskista, está vinculado à Liga Internacional dos Trabalhados – Quarta Internacional (LIT-QI).

      O PSTU não prioriza o processo eleitoral, alegando que é um jogo de cartas marcadas, sendo apenas um momento de propaganda do programa. As eleições de parlamentares do partido servem como “ponto de apoio para as lutas sociais”. Participou das eleições de 1994, apoiando criticamente Lula. Em 1998, 2002 e 2010 lançou candidatura própria, a do metalúrgico José Maria. Em 2006, em aliança com PSOL e PCB, apoiou a candidatura de Heloisa Helena (PSOL).

      Defende uma estratégia socialista, revolucionária, liderada pelo operariado industrial, aliado aos setores explorados do campo e da cidade, sem alianças com outras classes ou setores de classes, que impulsionaria a revolução internacional. Defende a construção de um partido revolucionário, coeso e sem tendências. As divergências são expressas apenas durante os processos congressuais. Publica o jornal Opinião Socialista.

      Partido_Comunista_Brasileiro_logoPartido Comunista Brasileira (PCB, http://www.pcb.org.br)

      Fundado em 1922, o Partido Comunista do Brasil muda de nome em 1962, passando a chamar-se Partido Comunista Brasileiro. O grupo contrário a esta mudança de nome dá origem, também em 1962, ao PCdoB. Após o Golpe Militar, o PCB passa por diversas cisões, originando agrupamentos que optaram pela luta armada contra a ditadura. No início da década de 1980, Luis Carlos Prestes, até então a principal liderança comunista do Brasil, também rompe com o PCB. Lança Roberto Freire candidato à Presidência da República em 1989. Em 1992, um congresso partidário aprova a extinção do PCB e a criação do Partido Popular Socialista (PPS). A minoria do congresso não aceita a decisão e consegue recuperar na justiça o direito a utilizar a sigla PCB. Nas eleições presidenciais de 1994 a 2002, o Partido Comunista Brasileiro apoia o candidato do PT. Nas eleições de 2006, em coligação com o PSOL e PSTU, apoia a candidata presidencial Heloisa Helena (PSOL). Em 2010, lança candidatura própria, a de Ivan Pinheiro. Para 2014, a pré-candidatura de Mauro Iasi foi lançada.

      O PCB atual faz uma autocrítica da visão etapista da revolução brasileira, defendendo que as transformações necessárias seriam de caráter socialista. Essa análise inclui a crítica do programa e da estratégia democrático-popular proposta pelo PT. O PCB defende a construção do Poder Popular, que não é apenas um fórum de organizações de esquerda, mas um processo de articulação tática e estratégica de construção de espaços contra hegemônicos na luta cotidiana que evolua para a construção da dualidade de poderes, construindo assim o embrião do Estado proletário.

      O PCB não permite a existência de correntes internas, defendendo um partido formado por militantes e quadros. Sua principal publicação é o jornal Imprensa Popular.

      pc_do_b_1Partido Comunista do Brasil (PCdoB, http://www.pcdob.org.br)

      O PCdoB, organizado em 1962, reivindica a tradição histórica do Partido Comunista fundado em 1922. Durante a ditadura militar, o PCdoB organizou a guerrilha do Araguaia. Desde 1962 até os anos 1990, o PCdoB defende uma estratégia etapista. Possui forte presença na UNE e na Ubes, através da União da Juventude Socialista (UJS); uma importante presença no movimento sindical, através da CTB; e uma representação institucional em todos os níveis. O PCdoB não permite tendências internas. Mantém o site Vermelho e publica o jornal A Classe Operária. Desde 1989, apoiou todas as candidaturas presidenciais do PT, participando dos governos Lula e Dilma.

      imagesPartido Pátria Livre (PPL)

      Oriundo do Movimento Revolucionário 8 de Outubro, que não se legalizou como partido e atuava no interior do PMDB. Em 2008 o MR-8 decidiu sair do PMDB e criar um partido. O PPL orienta-se, segundo seu estatuto, pela teoria do socialismo científico, defendendo a constituição de uma ampla frente nacional, democrática e popular para completar a independência do Brasil.

      images (1)Partido da Causa Operária (PCO, http://www.pco.org.br)

      O PCO originou-se de uma cisão da OSI, organização trotskista existente anteriormente ao PT. Ingressa no PT como tendência interna, desde 1980. Conhecida como Causa Operária, denominação do seu jornal, publicado até hoje, durante o processo eleitoral de 1989 questiona as alianças do PT com o PSB, iniciando um processo de rompimento com o partido. A partir de 1991, o PCO inicia seu processo de legalização, obtendo o registro provisório em 1995. Em 1997, consegue o registro definitivo. Nas eleições de 1994, apoia criticamente a candidatura de Lula. Em 2002, 2006 (candidatura indeferida pelo TSE) e 2010 lançou candidato à Presidência, o jornalista Rui Costa Pimenta.

      Defende uma estratégia socialista revolucionária, baseada na aliança operário-camponesa, liderada pela classe operária. Defende a construção de um partido revolucionário para cumprir esse papel, sem tendências internas.

      download (3)Partido Comunista Revolucionário (PCR)

      O PCR foi formado inicialmente por militantes que romperam com o PCdoB em 1966. Organizado principalmente no nordeste brasileiro, quase desaparece durante a ditadura, fundindo-se com o MR-8 em 1981. Em 1995, por conta das divergências com a linha nacionalista do MR-8, o núcleo original do PCR rompe com a organização e refunda o partido. O PCR edita o jornal A Verdade e defende a reconstrução de uma Internacional Comunista, participando da Conferência Internacional de Partidos e Organizações Marxistas-Leninistas (CIPOML).

      lbiLiga Bolchevique Internacionalista (LBI, http://www.lbiqi.org)

      A LBI é uma cisão à esquerda da Causa Operária, motivada pela avalição de que esta organização adaptou-se à burocracia lulista. Defende a reconstrução trotskista da Quarta Internacional. É contrária a formação de Frentes de Esquerda, sendo que em 1998 defendeu o voto nulo nas eleições presidenciais. Defende a greve geral revolucionária para a derrubada imediata do Estado. Edita o jornal Luta Operária e a revista Marxismo Revolucionário.

      Clipboard01Liga Estratégica Revolucionária (LER-QI, http://www.ler-qi.org/)

      A LER-QI foi fundada em 1999, com duras críticas ao PSTU e ao morenismo, criticadas por serem “variantes deformadoras do trotskismo”. Defende o programa de transição de Trotski e um programa revolucionário de tomada do poder, desferindo duras criticas às possibilidades institucionais. Edita o jornal Palavra Operária.

      Clipboard02Partido Operário Revolucionário (POR, http://www.pormassas.org/site/index.htm)

      O POR, fundado em 1989, trotskista, é uma cisão à esquerda da Causa Operária, motivada pela avaliação de que esta teria abandonado a perspectiva da ditadura do proletariado. Em 1990 defende o voto nulo nas eleições. Define-se como um embrião do partido revolucionário. Edita o jornal Massas.

      Clipboard01Movimento Negação da Negação (MNN, http://www.movimentonn.org/?cat=4)

      O MNN, trotskista, foi criado em 2005 com críticas ao PT por sua conciliação de classes e com o capital internacional. Critica o PT e a esquerda petista por duas questões principais: a ilusão que nutre sobre as possibilidades de administração do Estado e ao rebaixamento da luta sindical. Defende um programa transitório para o socialismo expresso no Programa Único, na construção da dualidade de poderes como preparação da construção do socialismo.

      Clipboard03Consulta Popular (http://www.consultapopular.org.br)

      Fundada em 1997, em torno de um programa nacionalista de esquerda (o Projeto Popular para o Brasil). A Consulta Popular é crítica do que denomina de esquerda eleitoral.

  21. Sabia, sabia! Tinha que ser pupilo do Bispo Macedo! Ainda bem que a maioria exorcisou este Crivella! Fanatismo religioso é doença grave! Procure a razão! Ela está mais perto que imagina!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s