Diálogos com a Ocupação Eliana Silva

Vejam o documentário com o trabalho desenvolvido pelo grupo PRAXIS da Escola de Arquitetura e Urbanismo da UFMG.

Saiba mais sobre o projeto aqui.

2 comentários sobre “Diálogos com a Ocupação Eliana Silva

  1. Cara Raquel,

    Divulgando nota pública dos familiares de mortos e desaparecidos políticos da ditadura sobre as recentes prisões políticas. Se puder repassar seria ótimo. Obrigado Edson

    NOTA PÚBLICA DE ATIVISTAS DE DIREITOS HUMANOS SOBRE AS RECENTES PRISÕES POLÍTICAS

    Nós, familiares de vítimas e ex presos políticos da ditadura militar e ativistas da luta pelo direito à justiça, à memória e à verdade temos acompanhado com muita apreensão as diversas prisões de manifestantes ocorridas nas últimas semanas nas principais cidades do país. As ocorrências destas prisões são arbitrárias pois não seguem as regras da democracia, se fundamentam em suposições e na ideia de controle das manifestações e protestos políticos no país. Tais atos autoritários entram em choque com toda a luta de nossos parentes, companheiros e valorosos militantes políticos que deram suas vidas ou parte delas para derrotar a ditadura e construir uma democracia respeitosa ao direito à livre expressão e manifestação. Em meio aos eventos de rememoração dos 50 anos do Golpe de Estado de 1964 acreditamos que parte significativa destas arbitrariedades se devem à impunidade dos crimes dos torturadores e assassinos da ditadura, bem como de seus mandantes, o que impõe à democracia um projeto autoritário de relações políticas e sociais. Estão repetindo práticas da ditadura ao criar artificialmente fatos e versões para produzir supostos criminosos e intimidar a livre participação política. Enquanto não efetivarmos plenamente o direito à justiça, à memória e à verdade, seja em relação aos crimes da ditadura, ou sobre os crimes de agentes do Estado que ainda hoje se perpetuam, teremos sérias dificuldades em compartilhar uma vida democrática. Desta forma, nós abaixo assinados, preocupados com o duro golpe sobre os valores democráticos de respeito ao direito de livre manifestação, nos posicionamos pela imediata libertação dos presos políticos das recentes manifestações no país.

    ENTIDADES Centro Cultural Manoel Lisboa Centro de Direitos Humanos e Memória Popular de Foz do Iguacu/PR Coletivo pela Memória, Educação e Justiça (RS) Coletivos Aparecidos Políticos de Fortaleza/CE Comissão da Verdade Marcos Lindenberg/Unifesp Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos da Ditadura no Brasil Comitê pela Memória, Verdade e Justiça de Pelotas e região Frente Independente pela Memória, Verdade e Justiça/MG IEVE – Instituto de Estudos sobre a Violência do Estado Instituto de Estudos Políticos Mário Alves (IMA Pelotas/RS) Instituto Helena Greco de Direitos Humanos e Cidadania/ BH-MG Levante Popular da Juventude Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas Movimento de Mulheres Olga Benário Movimento Luta de Classes Núcleo de Filosofia e Política (Unifesp)

    PESSOAS Adriana Delbó, profa. Filosofia UFG Adriano Correia, prof. Filosofia UFG Alexandre Mourão Alessandra Gasparotto, profa. de História da Universidade Federal de Pelotas Alex Calheiros, prof. de Filosofia UnB Aluizio Palmar, ex preso político na ditadura Amanda Brandão Ana Gabriela Colantoni, profa. UFG Ana Nemi, profa. História Unifesp Antonio Rago Filho, prof. História PUC-SP Aton Fon Filho, advogado Bárbara Juliana Lauxen, estudante de História da UFRGS Beatriz de Moraes Vieira, profa. de História UERJ Bibiana Werle Bizoca Brunno Almeida Maia, UNIFESP Bruno Silveira Carla Luciana Silva, profa. de História UNIOESTE Carlos Artur Gallo, Ciência Política UFRGS Carlos Roberto Filadelfo de Aquino, USP Caroline Silveira Bauer, profa. da Universidade Federal de Pelotas Cesar Augusto Teles, ex preso político na ditadura Cláudio Beserra de Vasconcelos, doutor em História Social UFRJ Cleide Magáli dos Santos, profa. da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) Clécio Ferreira Mendes, doutorando PUC/SP Crimeia Alice Schmidt de Almeida, familiar de André Grabois e ex presa política na ditadura Daniel Arruda Nascimento, prof. UFF/RJ Deisy Ventura, profa. IRI/USP Diego Soca, prof. de História – Eldorado do Sul/RS Djamila Ribeiro, Mapô – Núcleo de Estudos Interdisciplinar em Raça, Gênero e Sexualidade da Unifesp Edson Luís de Almeida Teles, familiar de André Grabois Enrique Serra Padrós, prof. UFRGS Emilio Peluso Neder Meyer, prof. da FD/UFMG Everaldo de Oliveira Andrade, prof. de História da USP e do Conselho da ANPUH – SP Fábio Konder Comparato, advogado Francisco Carvalho Jr., historiador da UFRGS, militante do Coletivo Memória, Justiça e Educação Francisco Veiga de Moraes, prof. de filosofia na Fundação Instituto de Educação Barueri Gabriel Feltran, prof. UFSCar Georgia Amitrano, profa. UFU/MG Gilberto Calil, Universidade Estadual do Oeste do Paraná Graziane Ortiz Righi, UFRGS, Coletivo pela Educação, Memória e Justiça Guilherme Assis de Almeida, prof. Direito da USP e presidente da ANDHEP (Associação Nacional de Direitos Humanos Pesquisa e Pós Graduação) Guilherme Barboza de Fraga, História UFRGS Gustavo José de Toledo Pedroso, prof. da Unesp/Franca Gustavo Seferian Scheffer Machado, mestre e doutorando em Direito do Trabalho pela USP Helenalda Nazareth, familiar de Helenira Resende Helena Reis, profa. Filosofia UFG Heloisa Greco Horácio Luján Martínez, prof. da PUCPR Irandi Pereira, doutora pela Faculdade de Educaçao da USP, docente e associada da Andhep Isadora Toledo de Almeida, independente Janaína de Almeida Teles, familiar de André Grabois Jacqueline Moraes Teixeira, doutoranda Antropologia Social USP João Carlos Schmidt de Almeida Grabois, familiar de André Grabois Joel Rufino dos Santos, escritor Jorge Luiz Souto Maior, prof. de Direito da USP José Carlos Moreira da Silva Filho, prof. da PUCRS e Vice-Presidente da Comissão de Anistia José Luiz de Oliveira, prof. UFSJ José Roberto F. Militão, ativista contra o racismo e contra a ´raça´ estatal Julita Lemgruber, socióloga, coordenadora do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade Candido Mendes Jussaramar da Silva, doutoranda em História PUC/SP Lorena Avellar de Muniagurria, doutoranda em Antropologia Social, PPGAS/ USP Luciana Knijnik, doutoranda Psicologia Social e Institucional da UFRGS Luciana Genro, candidate a presidente e deputada federal PSOL Luciano Pereira, pesquisador Lúcio de Araújo, artista Luiz Leduíno de Salles Neto, prof. da Unifesp Luiz Gustavo Silva de Oliveira, ICM Baixada Fluminense Márcio Seligmann-Silva, prof. da Unicamp Manoel Severino Moraes de Almeida, membro da Comissão Nacional da Anistia – MJ e Comissão da Verdade Dom Helder Câmara – Pernambuco Maria Amélia de Almeida Teles, familiar de André Grabois e ex presa política na ditadura Mariana Joffily, profa. da Universidade do Estado de Santa Catarina Maria Caramez Carlotto, doutoranda em sociologia da USP Maria Carolina Bissoto, advogada, pesquisadora júnior da Comissão Nacional da Verdade Maria Cecília Pedreira de Almeida, profa. de Filosofia da UnB Maria de Fátima Simões Francisco, profa. Educação USP Maria Paula Nascimento Araujo, profa. de História da UFRJ Mario Humberto Morocini de Azambuja Jr., prof. e da Cátedra de Direitos Humanos da ULBRA Marla Barbosa Assumpção, mestranda em História/UFRGS Marildo Menegat, UFRJ Mariluci Cardoso de Vargas, Comitê pela Verdade, Memória e Justiça de Pelotas e região Marta Nehring, familiar de Norberto Nehring Mercia Cardoso de Souza, doutoranda em direito na Universidade de Fortaleza Michael Alessandro Figueira Valim, diretor geral TV UFG Michely Jabala Mamede Vogel, ECA/USP Miroslav Milovic, prof. Direito Unb Nadja Woczikosky Marin Nina Schneider, profa. University of Konstanz/Alemanha Nildo Avelino, prof. UFPB Pablo Ortellado, prof. EACH/USP Paulo Sérgio Pinheiro, ex-Secretário de Estado de Direitos Humanos, Brasil Peter Pal Pelbart, prof. PUC SP Pilar Calveiro, profa. Universidad Autónoma de Puebla e ex-presa política na Argentina Priscila da Silva Rebecca Atencio, profa. da Tulane University/EUA Renan Quinalha, assessora da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo Renato da Silva Della Vechia Ricardo Barbosa de Lima, Núcleo de Direitos Humanos/UFG Ricardo Lísias, escritor Roberta Cunha de Oliveira, advogada popular e profa. da Furg Rodrigo Karmy Bolton, Centro de Estudios Árabes, Universidad de Chile Sandra Pires de Toledo Pedroso, doutoranda Filosofia na USP Silvia Brandão, doutoranda Unifesp Suzana Lisboa, familiar de Luiz Eurico Tejera Lisbôa Vivian Mendes, assessora da Comissão da Verdade do Estado de São Paulo Vladimir Safatle, prof. Filosofia USP Yuri Rosa de Carvalho, neto de Devanir José de Carvalho e consultor da Comissão da Anistia Zilda Márcia Grícoli Iokoi, profa. História USP

  2. Bom dia, Raquel!

    Lendo o que você posta em seu blog que por sinal é de excelente qualidade, sinto-me viva de novo para os estudos direcionados a temática CIDADE. Sou uma pretensa estudiosa desse assunto que pra mim é encantador! Fiz o curso de Ciências Sociais e o Mestrado em Sociologia na UFC, em Fortaleza, porém, meu trabalho dissertativo não ficou bom. Mesmo tendo apresentado, defendido, ainda assim precisava de uns ajustes. Isso foi em 2004. Como até hoje não concluí, não estou com o meu diploma de mestre. A minha pesquisa foi em um conjunto habitacional na periferia de Fortaleza. O meu objeto era uma enorme praça, cujo nome é Pólo de Lazer Luís Gonzaga. Um lugar polissêmico, polifônico, polis, polis, no dizer do prof. Massimo Canevacci.

    Abraços, querida professora!

    Maria Alves da Silva Técnica NRCOM/CREDE 19 Juazeiro do Norte – Ceará

    Date: Mon, 28 Jul 2014 13:27:15 +0000 To: malves1377@hotmail.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s