A USP precisa de soluções urgentes de mobilidade

Quem circula pelo campus Butantã da USP nos horários de pico já está cansado de perder horas no engarrafamento para conseguir sair da universidade. O desconforto é ainda maior para quem usa as linhas de ônibus ou o circular que leva até o metrô – sempre lotados. Imagine passar 30 minutos espremido dentro de um ônibus apenas para sair da cidade universitária…

Tendo se recusado a receber uma estação da linha 4 do metrô, a universidade agora promete implementar faixas exclusivas de ônibus dentro do campus, seguindo a linha do que vem acontecendo em toda a cidade, com apoio majoritário da população que usa o transporte público.

É incompreensível, também, que até agora não tenhamos na USP uma infraestrutura cicloviária, com ligações diretas aos principais terminais de transporte coletivo, assim como um sistema de aluguel de bicicletas que facilitariam muito o deslocamento das milhares de pessoas que frequentam o campus diariamente.

Em 2011, divulgamos aqui no blog a implementação do PedalUSP, um sistema de empréstimo de bicicletas concebido por alunos da Poli que contou com o apoio da prefeitura do campus. O sistema começou com apenas duas estações e 4 bicicletas, em caráter de teste, e chegou a ser ampliado para 16 bicicletas e mais duas novas estações, uma delas no metrô Butantã.

Em dezembro de 2012, infelizmente, o projeto foi interrompido sem jamais ter sido experimentado em escala condizente com as necessidades de quem frequenta o campus.

De acordo com a prefeitura do campus, a interrupção se deu em razão da reformulação do sistema viário da cidade universitária, “prevista para ter início em 2014, e que compreenderá a implantação de ciclovias nas principais avenidas do campus”. Além disso, “após esta etapa, será aberta licitação para contratação de empresa responsável pela operação do sistema e retomada do projeto”.

O anúncio destas intenções – faixas exclusivas de ônibus e a implementação das ciclovias e de um novo sistema de empréstimo de bicicletas – são sem dúvida muito positivos. Mas a USP, que poderia ser vanguarda na proposição e implementação de soluções inovadoras para esta e outras questões – parece estar extremamente atrasada neste debate. É lamentável hoje constatar o grande estacionamento de veículos que virou a cidade universitária…

2 comentários sobre “A USP precisa de soluções urgentes de mobilidade

  1. A USP abriga a vanguarda do pensamento em todas as frentes. Alunos e professsores bem preparados discutem temas com profundidade e conhecimento.

    É inacreditável que esse corpo de conhecimento não se traduza minimamente num bom senso em matéria de gestão e nem numa integração mínima do campus com o resto da cidade….Talvez o desconforto de professores, alunos e funcionários comece a gerar ações concretas em direção ao fim do enclave.

  2. Interessante sua postagem, Raquel. Entretanto, além de soluções para a mobilidade, a USP precisa pensar também na segurança. Sou aluno da universidade e nas duas últimas semanas conhecidos passaram por três situações de sequestro dentro do campus, além de notícias de outros dois arrastões em pontos de ônibus em horários de aula. Isso infelizmente não é divulgado pela imprensa, mas os alunos sabem da situação pela qual estão submetidos e sujeitos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s