Indígenas participam de discussão do Plano Diretor de SP

Recebi a notícia abaixo no boletim do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos. Os indígenas foram um dos grupos do segmento de Movimentos Sociais que participou da revisão pública do Plano Diretor. Vale a leitura para saber quais são seus posicionamentos.

Indígenas participam de discussão do Plano Diretor de SP

04/06/2013

Do projeto “A Cidade Como Local de Afirmação dos Direitos Índigenas”

indigenas_gaspargarciaNo dia 22 de maio, indígenas marcaram presença nas discussões do Plano Diretor de São Paulo. O evento ocorreu no encontro do segmento Movimentos Sociais com os representantes da Prefeitura responsáveis pelas oitivas públicas. Esta foi uma das diversas reuniões realizadas com os segmentos da sociedade. O destaque desta reunião foi a presença dos movimentos sociais e a força e qualificação de seus pleitos e sugestões ao Plano Diretor.

O movimento indígena compareceu em busca de posicionamentos da atual gestão municipal e da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, pontuando a necessidade de um olhar, de uma reflexão e, principalmente, da consulta aos povos indígenas que vivem na cidade sobre políticas públicas que contemplem seus modos de vida no ambiente urbano.

Em uma fala de extrema importância que ilustrou como a realidade do contexto urbano se relaciona com os povos indígenas, Diva, do povo Wassu Cocal, fez a seguinte reflexão: “Imaginem se uma pessoa dançasse o tore [dança tradicional] em cima da cabeça de vocês. Vocês iriam gostar? Agora imaginem se, para exercer a sua cultura, precisassem dançar; vocês gostariam de dançar em um apartamento? Como é que eu vou exercer a minha cultura dentro de um apartamento?”, referindo-se à política de moradia social no formato de apartamentos.

O encontro fez parte da agenda de debates para a revisão participativa do Plano Diretor da cidade de São Paulo, que deverá ser concluída até o final do ano de 2013.

3 comentários sobre “Indígenas participam de discussão do Plano Diretor de SP

  1. Cara Raquel
    Concordo plenamente que os nossos Índios devem ser protegidos no que tange a sua cultura milenar. Todo governo, municipal, estadual ou federal, deve preservar um espaço para que sejam exercidas as culturas indígenas existente no Brasil , pois a diversidade de costumes são enormes. Afinal os índios estavam aqui , antes da chegada dos portugueses e espanhóis .Tudo que é antigo e cultural deve ser cuidado , preservado e ensinado, assim como os afro-descendentes, que de certa forma também enriqueceram e ajudaram a formar a Cultura Brasileira, com uma pita dos árabes, dos judeus, dos japoneses, dos italianos, alemães e outros que aqui chegaram e formaram verdadeiras colonias. Agora como todos estes povos os Índios deveriam ser mais integrados a vida moderna, pois já se passaram 500 anos e a maioria indígena teimam em viver no passado. Hoje a caça e pesca , muito exercida pelos índios,se tornou pela questão do Meio Ambiente e em algumas regiões a questão Agrícola e recuraria. Nos Estados Unidos , por exemplo, os índios são completamente integrados a vida americana, mas muitos não deixam de festejar e cultuar suas tradições. Hoje, no Brasil, não se sabe ao certo quantos Índios existem, pois muitos não são registrados quando nascem, e nem tem certidão de óbito quando morrem, a não ser aqueles que já vivem em vilarejos e cidades. Sou a favor da integração da população indígena, e que todos os seus descendentes tenham oportunidade de estudar e se formar, mas sem perder o contato com suas tradições e costumes.
    Mas uma vez grato pela oportunidade.
    Antonio da Ponte
    Ambientalista da Aclimação

  2. Antônio da Ponte, desculpe discordar de você em relação aos índios norte-americanos. Eles não estão integralmente adaptados a vida moderna. Eles, estão ilhados em reservas desde o final do século XIX. Mas estão misturados em cadeias com os outros grupo étnicos, aonde o governo os consideram como cidadãos americanos, passíveis da mesma legislação.
    O índice de suicídio entre os jovens índios e o alcoolismo é algo que deveria ser divulgado pela imprensa mundial, que é alarmante no ponto de vista dos pesquisadores e historiadores.. Em alguns de seus territórios-reservas há uma certa autonomia política, social e religiosa, mas que é vigiada de perto pelos escritórios federais administrados por brancos. Se você for visitar algum estado americano mais ao sudeste e sudoeste, como Arizona, Novo México, Arizona, Utah verá que a situação deles não é nada confortável. O Estado do Novo México é um cinturão cercado por despejo de lixo de nuclear. Nevada é onde o governo faz os experimentos nucleares, construções de laboratórios e mísseis nucleares, e tudo dentro da reserva indígena.
    Um único grupo tribal, quase um Estado autônomo, que tem mantido as suas tradições e o crescimento de sua gente é o NAVAHO ou NAVAJO. Eles lutam para preservar a sua identidade, cultura e o seu idioma, através da insistência da manutenção da tradição oral. Os tais cassinos, em que os Navajos abominam, em que algumas reservas de poucos recursos são administrados por eles, mas não são deles. São grupos econômicos dos brancos que lhes dão certa autonomia para administrá-los, porque o governo dá aos índios o direito da construção desses empreendimentos dentro da sua própria reserva como uma atração turística. E é só. A partir disso é de onde eles captam recursos para a melhoria de sua qualidade vida. Na compra de mais terras a ser preservada. As brigas judiciais que demandam grandes recursos. A compra de fazenda para a criação do seu animal sagrado, os búfalos, A preservação dos Parques Públicos. A preservação dos ursos, cavalos, lobo, pumas, as águias e dentre outros E as políticas pública, como canalização de água, saúde, segurança, manutenção das suas escolas, e assim por diante.
    Quanto, aos nossos índios brasileiros, devemos muito aos irmãos Villas Boas pela grande demarcação da reserva dos índios no Xingú. Os outros grupos indígenas ainda vivem isolados, como é o casos dos estados mais ao norte e não querem manter contado com ninguém. E que assim deve ser. Os outros que vemos nos jornais, em sua maioria estão aculturados, tentam ainda se adaptar ao modernismo, mas que ao mesmo tentam manter e viver o seu modo nativo..
    Tenho a opinião, que se o governo demarcasse as terras que deveria ter sido há séculos e deixassem os índios viverem o seu modo nativo, não haveria a briga pela questão fundiária. O governo incentiva o agro-negócio e a exportação, e para isso, os grandes detentores de terra, precisam sempre de terras, terras e terras.. O Congresso é composto de quase 40% pela bancada ruralista. E A União sabe disso, mas abre as concessões, sempre mais favor dos grandes detentores de terras. E só se manifesta a favor dos índios quando há conflitos e morre algum deles.. .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s