A Copa do Mundo é nossa?

“A Copa do Mundo é nossa? Diretrizes para o reassentamento das famílias atingidas pelas obras da Copa de 2014 em Itaquera”: este é o tema do trabalho final de graduação de Jéssica D’Elias, aluna da FAU USP.

O trabalho será apresentado  na próxima segunda-feira, às 10h, na sala 806 da FAU. Na banca, além de mim, que orientei o trabalho, estarão também a professora Marta Dora Grostein e o urbanista Kazuo Nakano.

Para ler o trabalho da Jéssica, clique na imagem abaixo.

6 comentários sobre “A Copa do Mundo é nossa?

  1. Nossa, a honra de ter o trabalho final orientado por Raquel Rolnik deve ser proporcional ao de ter-lo aqui indicado! Que saia td bem na apresentação da Jéssica!
    =)

  2. Prezada Arquiteta Rolnik,
    Como leitor de seu blog e admirador de seus trabalhos tive o prazer de ler atentamente e na íntegra, o trabalho “A Copa do Mundo é nossa? Diretrizes para o reassentamento das famílias atingidas pelas obras da Copa de 2014 em Itaquera” da formanda Jéssica D’Elias. Sinto não poder estar presente durante a apresentação, pois o trabalho reflete a seriedade e a competência com que técnicos especializados no Brasil encaram nossos problemas. Este, como vários outros trabalhos e seus respectivos autores é que dignificam verdadeiramente uma Nação. Isto, para mim é uma prova “cabal” de que, sim, existem técnicos especializados no Brasil. O que não existe, infelizmente são “salários” igualmente especializados. O que não existe mais, são bons empresários que sabem reconhecer e acolher com dignidade tais profissionais. Como Engenheiro Civil por formação, formado há mais de 20 anos posso, com tranqüilidade, dividir esse espaço. Não existe mais forma de tratamento possível a ser dada aos políticos e empresários envolvidos com os projetos ligados às obras necessárias para a realização da Copa do Mundo de 2014. Além de TODOS os assuntos ligados à Infraestrutura deste País. O próprio Ministro dos Esportes já colocou a situação como de “grande engôdo nacional”. Parafraseando um conhecido jornalista, “ISTO É UMA VERGONHA”. Quantias exorbitantes distribuídas às empreiteiras, todas já conhecidas ( porém com novos nomes), pelo BNDES com juros irrisórios comparados aos de mercado. Licitações e concorrências feitas as pressas, cujo conteúdo nossa sociedade desconhece e recentemente a vergonhosa “isenção” de diversos impostos pelas mesmas empreiteiras. Ora! Se as tais e conhecidas empreiteiras utilizam dinheiro do BNDES se conclui que estão SIM realizando as obras com dinheiro do povo. E como se não bastasse isso, ainda são “liberadas” de impostos? Isso é o verdadeiro “trem da alegria”!!! Agora , mais do que nunca, que se percebe a “atuação” das empreiteiras durante as campanhas eleitorais, pois é claro que as mesmas estão “recebendo os dividendos” das “aplicações financeiras” realizadas durante as eleições. Enquanto isso, os técnicos altamente qualificados, novos e os mais experientes ficam a questionar por qual razão não são aplicadas as técnicas necessárias para a execução de projetos prioritários, como o da habitação, por exemplo. Já deixei de ser um desses técnicos há anos, pois me recuso a compartilhar de tais engôdos. Hoje na intranquilidade de meu lar, com filho para criar, dívidas para pagar e com 55 anos de idade, não mais sou “capacitado” para meu trabalho. De qualquer forma por não aceitar mais tais envolvimentos, segundo porque os chamados “Empresários bem sucedidos”, com raríssimas exceções, só conhecem a linguagem dos negócios, são meros comerciantes, e aspirantes à políticos. Ignoram totalmente sua responsabilidade social evitando assim que, técnicos realmente gabaritados possam realizar seu verdadeiro trabalho, que é o de desenvolver e fortalecer sua sociedade. Este não é o meu País, não, não é. Será que deveremos desapontar nossos antepassados europeus, que tanto fizeram para o desenvolvimento desta Nação, simplesmente fazendo o caminho de volta e depois de mais de cem anos? Ainda possuo esta alternativa.
    Meus parabéns à formanda Jéssica D’Elias, sucesso em sua carreira, assim como sua orientadora.

  3. Parabéns a Jéssica, Raquel e todos os outros idealizadores deste projeto. O resultado, como pude ver aqui, foi excelente e da a oportunidade de pessoas não tão infiltradas na causa, como eu, ficar a par do infeliz descaso do poder público em relação a comunidades afetadas por obras como essas.
    Mais uma vez parabéns, sucesso!

  4. O que nos anima é saber que há docentes e discentes sérios. Pessoas que se preocupam com a realidade brasileira. A Dívida Social Brasileira, segundo o IPEA, ultrapassa os 7 trilhões de reais. Preciamos de saneamento básico, saúde, escolas, transportes urbanos . Por que gastar com a Copa do Mundo?
    “Remover” pessoas, trabalhadoras e trabalhadores, dos seus lares. Isso é democrático? É o Brasil Bruzundanga de Afonso Henriques Lima Barreto. E o Ministro Ben Karpatoso está solto, gordo e livre em Ribeirão Preto e a viajar pelo mundo. Corrupção é crime e deveria aparecer nas páginas policiais. Fazer POLÍTICA é lutar pelo bem estar comum, público.
    Parabéns para Raquel e Jéssica.

    Tenho divulgado o Relatório da Copa.

    Felipe Luiz Gomes e Silva.

  5. Precisamos de saúde pública, saneamento, escolas, transportes e não de copa do mundo. Precisamos de saldar a dívida social que ultrapassa os 7trilhões de reais (IPEA). Parabéns Jéssica e Raquel pelo trabalho.
    Felipe Silva.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s