O Minhocão pode ser desativado?

Matéria publicada hoje na Folha Online mostra como os paulistanos ocuparam este ano o Minhocão como área de lazer e eventos, entre os quais a Virada Gastronômica, o Festival Baixo Centro, o carnaval e a Meia Maratona Internacional de São Paulo.

A construção do  Minhocão fez parte de uma série de intervenções urbanísticas da cidade através de vias expressas para garantir as conexões  leste-oeste e norte-sul que cortam o centro, viabilizando a abertura de frentes de expansão imobiliária das classes médias, baseadas nos deslocamentos por automóvel.

A abertura destas vias rasgou diversos bairros residenciais centrais, gerando verdadeiras cicatrizes… É o caso do Minhocão na Avenida São João, que era espaço residencial de alta qualidade, e também do bairro da Bela Vista, de um pedaço da Liberdade… tudo isso para que os carros pudessem circular mais rapidamente.

A transformação do minhocão em área de lazer permanente – hoje isto ocorre apenas aos domingos e feriados – ou até mesmo sua demolição, como querem alguns, depende basicamente de um equacionamento da mobilidade urbana que dispense a necessidade destas vias expressas para os automóveis. Hoje em dia, do jeito que São Paulo está, não dá para simplesmente demolir o minhocão ou passar a utilizá-lo como área de lazer permanente. Para que isso seja possível, precisamos de um projeto de mobilidade mais integrado e mais completo para a cidade de São Paulo.

5 comentários sobre “O Minhocão pode ser desativado?

  1. A ideia de afundar a calha dos trilhos da CPTM entre a Lapa e a Mooca criaria um espaço para uma via expressa que ligaria a ZL à ZO. Digo isto pensando somente no ponto de vista do fluxo viário. Moro na Vila Buarque, e garanto que se distribuíssem marretas para todos os moradores, o minhocão estava no chão em 2 dias! Mas apesar desse ódio dos moradores, existem 2 fatores importantes que devem ser equalizados: 1 – a área de lazer, que além da opção do minhocão (que é uma opção horrível), não há outra na região, visto que o Pq. D. Pedro II é um mar de viadutos e o vale do anhangabaú não tem um caráter de prática de esporte; 2 – a especulação imobiliária, que em uma possível demolição jogaria o preço dos imóveis na área (altamente residencial) para os céus! Visto o que ocorre hoje na Praça Roosevelt.

  2. Agora vem a outra questão… para quem se quer demolir ou alterar a utilização do minhocão??? Pq a demolição abriria mais uma frente para a especulação imobiliária, tanto dos imóveis usados quanto para a construção de novos empreendimentos. Higienópolis já faz pressão nos Campos Elíseos, sem o minhocão isso só seria mais rápido. É possivel evitar essa esperada valorização do centro, talvez não. A utilização do minhocão como espaço de lazer criaria um espaço mais democrático, poderia se dizer um novo parque do ibirapuera? Com a “elite” utilizando durante a semana e o “povão” invadindo no final de semana, talvez… Toda (re) qualificação gera valorização, e toda valorização gera gentrificação, pois carecemos de espaços públicos e infraestrutura de qualidade, todas elas são disputadas a tapas ($). Por isso que o centro irá se valorizar, pois possui infraestrutura e se quer adicionar qualidade de vida a ele. Sem uma política para manter a população que hoje existe lá, ele será outro daqui alguns anos. Se essa mudança é para melhor, depende muito dos olhos de quem vê.

  3. Olá… Acho que a intervenção uma vez feita, tornou muito difícil, senão impossível voltar a trás, sem trazer novos problemas meio insolúveis. As interligações entre as regiões Oeste e o restante da cidade seria gravemente afetada. Partiríamos então para um túnel como uma nova opção, algo muito caro e de difícil realização. Talvez um estudo de “retrofit” nas edificações vizinhas, com projetos de maior humanização nos prédios que foram os maiores atingidos.
    Att.

  4. Será que se naquela época a imprensa fosse livre o Minhocão seria construído ? Símbolo da ditadura, é uma aberração arquitetônica, querem transformar em parque até o momento em que jogarem um cidadão de cabeça na avenida lá embaixo, quem vai garantir a segurança dos frequentadores ? , “DEMOLIÇÃO JÁ”, não precisa nem pensar, embaixo dele é local mais ermo e inóspito que conheço em São Paulo, seria lindo ver uma bela avenida com canteiro central arborizado no lugar deste viaduto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s