“São Paulo não pode parar”, nem pra curtir o carnaval?

A exemplo da explosão de blocos de rua que aconteceu no Rio de Janeiro recentemente, em São Paulo milhares de pessoas tentam desesperadamente organizar e curtir um carnaval de rua, mas… Como mostra matéria da Folha de hoje, aqui, para conseguir autorização para desfilar é uma via crucis, que passa inclusive por contatos políticos.

De acordo com a reportagem, a SPTuris, empresa responsável pelos eventos da cidade, “tem contrato com duas associações de blocos e dá infraestrutura e verba para seus desfiles. Em 2012, foram R$ 180 mil para cada uma. As associações são fechadas e reúnem 28 grupos, considerados os blocos oficiais de São Paulo.” O organizador de uma das associações diz na matéria que “A verba e a infraestrutura [da SPTuris] são mínimas, não dá pra colocar mais gente”. Falta de verba pra organizar o carnaval? Em São Paulo?

Além da dificuldade para conseguir autorizações e dos recursos escassos, ouvi relatos de que a polícia passa no meio dos blocos “pegando” vendedores de pipoca e de cerveja (fala sério, bloco sem ambulante vendendo bebidas eu nunca vi…), e de que muitos blocos disputam espaço com ônibus e carros em ruas movimentadas, como a Teodoro Sampaio e a Augusta – quando o óbvio seria fechar as ruas para os blocos passarem e redefinir o trajeto dos ônibus. Na prática, a falta de organização atrapalha tanto quem está no trânsito, quanto quem quer brincar. É uma espécie de “São Paulo não pode parar”, nem pra curtir o carnaval.

Aos paulistanos amantes do carnaval, que odeiam ficar parados em congestionamento nas estradas e em filas intermináveis de aeroportos para sair da cidade no feriado, exijamos no próximo ano que a nossa prefeitura perceba que o carnaval de São Paulo não é só o de sambódromo.

Mais sobre o carnaval de São Paulo:
São Paulo, túmulo do samba? Puro preconceito…

5 comentários sobre ““São Paulo não pode parar”, nem pra curtir o carnaval?

  1. Como carioca e morador de SP há poucos anos, é realmente desolador o panorama do carnaval paulistano.

    São Paulo precisa aprender a tratar seus cidadãos um pouco como turistas. Foi com a abertura dos blocos que muitos cariocas passaram a curtir o carnaval de rua no Rio e logo vieram foliões de outras cidades e estados. Certamente um exemplo pra qq grande cidade brasileira.

  2. fui vitima desse descaso com os blocos, com as ruas abertas e os carros tentando passar de qualquer jeito em espaços mínimos um infeliz passou por cima do meu pé numa rua da barra funda e por sorte não foi nada além de um inchaço. presenciei policiais prendendo um vendedor em pinheiros e um taxi avançando sobre pessoas na vila madalena, além do bloco que teve que desviar do bloqueio que aparentemente não queria que saísse. momentos tristes de um carnaval ótimo que ainda tenta resistir nas ruas da cidade.

  3. Não. SÃO PAULO não pode parar. Aqui nós trabalhamos, diferente dos cariocas.

    Quem gosta dessas ‘folias’, que vá levar um tiro nos morros cariocas.

    Sem mais.

  4. Existem blocos em SP deliciosos. Já passei carnaval em Salvador, Olinda, Recife, Rio.. e sem nenhum bairrismo afirmo que os mais gostosos foram em SP. Pq não são aquele aperto de gente.. e são blocos que têm um sentido de ocupação do espaço urbano único.. porém os foliões não podem correr riscos de vida, como é o que ocorre hoje.

    É lamentável a cabeça de alfinete de nossos representantes no governo. Aliás, representantes das grandes corporações e contrutoras, desculpem o erro..

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s