Gestão improvisada do subsolo, bueiros pelos ares

Nos últimos dias, três bueiros pegaram fogo em São Paulo, o último foi no Largo São Bento, no centro, os demais foram na Avenida Paulista e na Angélica. A instalação das redes de fiação subterrânea, assim como de outras redes, como água, esgoto e gás, em toda a cidade, é uma verdadeira gambiarra, cheia de puxadinhos.

A maneira correta de organizar essa fiação seria com galerias técnicas subterrâneas, que são uma espécia de mini-prédio no subsolo, em que cada andar é ocupado por uma concessionária. Com galerias técnicas é possível separar e organizar de forma segura toda fiação, cabos, dutos de água potável, fibras ótica, drenos, tubulações de gás etc.

Em 2005, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou a Lei N º 14.023, que obriga concessionárias, empresas estatais e operadoras de serviço a enterrar todo o cabeamento (de rede elétrica, telefonia, televisão e afins) instalado no município.

Mas nem Aneel, nem Anatel, nem prefeitura, nem os demais órgãos que fizeram todo o processo de privatização dos serviços de telefonia, energia e outros, estabeleceram com as concessionárias um compromisso de compartilhar a gestão do subsolo.

A Lei 13.614, de 2003, estabelece diretrizes para a autilização das vias públicas municipais, sendo uma delas a implantação de galerias técnicas e obras compartilhadas. Mas a Lei joga para o Convias (Departamento de Controle de Uso de Vias Públicas) a execução das diretrizes e cobra das concessionárias, mas não as obriga a instalar as galerias.

O fato é que, do jeito que está, os riscos para a população são enormes. O estilo gambiarra da gestão do subsolo precisa ter limites. Hoje, a precariedade é generalizada, não apenas em São Paulo, mas em todo o Brasil. É preciso mudar radicalmente essa situação.

7 comentários sobre “Gestão improvisada do subsolo, bueiros pelos ares

  1. Raquel ! Perfeito, porém, como fazer com que as concessionárias cumpram? A prefeitura está de certa forma sendo conivente com o poder econômico delas. Agora a prefeitura poderia pegar uma ou duas ruas na região central, por exemplo, e iniciar um projeto piloto de galerias técnicas. Com a aprovação da população, e consequentemente da imprensa, ela ganha um grande aliado para combater o poder econômico das concessionárias. Essas concessionárias são as mesas que nos seus países de origem já aterraram os fios, construíram as galerias e outras melhorias. Oras, porque tratam o Brasil e a sua sociedade como uma categoria inferior?

  2. Professora, muito pertinente seu texto. Tomo a liberdade de complementar que a sucessão de improvisos não são exclusividade da gestão das infraestruturas linerares subterrâneas. Grande parte das decisões que refletem na transformação da paisagem brasileira são fundadas em interesses egoístas que corrompem a possibilidade de uma sociedade virtuosa. A imensidão do nosso país nos permitiu errar muito. Contudo, como nos casos dos bueiros explosivos, as gambiarras, ao serem combinadas, assumem proporções catastróficas. Temos que combater, com rigor técnico, as decisões tomadas em contextos “bunga bunga”.
    Parabéns pela sua atuação Raquel. Você é um grande exemplo.
    Gustavo

  3. Os subterrâneos pegam fogo, as pontes caem, o ar ganha o cheiro das marginais e os gritos tomam as ruas.
    E o homem não percebe sua fragilidade.

  4. A prefeitura não tem dinheiro pra gastar com a segurança da população e nem com a questão de moradia e muito menos transporte público. Quando vocês entenderão isso meus caros?

    No momento a prefeitura está focada em dois projetos vitais, o Itaquerão e o Rodoanel. o Itaquerão, pra trazermos turistas por um mês pra SP e darmos o presente de 1 bilhão de reais ao Corinthians, clube esportivo que apesar de privado, é um patrimônio público. E o Rodoanel, pra destruirmos rapidamente uma área verde que vem atrapalhando o crescimento sustentável de São Paulo.

    p.s isso é uma ironia

  5. dignissima senhora raquel rolnik boa noite queria lhe fazer um apelo se posivel a senhora visse uma materia minha que eu publiquei no blog do eduardo guimaraes eu gostaria muito de enviar um email para a senhora leia se posivel minha historia se eu lhe enviar um email sera bem melhor com certeza a senhora vai entender melhor desculpe lhe importunat que deus lhes abençoem a senhora e a todos de vossa familia jose pinto da silva paulista pe fone 81 96448083.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s