Manifestações contra mudanças na operação urbana Água Espraiada continuam

As mudanças na operação urbana Água Espraiada, que preveem a construção de um túnel ligando a Av. Roberto Marinho à rodovia dos Imigrantes, continuam sendo objeto de contestação e protestos por parte da população moradora do local.

No dia 23 de julho o prefeito Gilberto Kassab sancionou a Lei que modifica o projeto original da operação. No mesmo dia, centenas de moradores da região realizaram uma manifestação em frente à sede da Rede Globo, na Av. Roberto Marinho. Veja no vídeo abaixo.

O grande objeto de contestação é a mudança do projeto original que passa a incluir a construção do túnel, aumentando o custo da operação em mais de R$ 3 bilhões. Além disso, com o novo projeto haverá necessidade de mais remoções tanto de moradores do bairro formal como de favelas instaladas há muitos anos no local. Serão mais 10 mil famílias removidas.

O projeto original da operação urbana Água Espraiada previa a construção de moradias de interesse social no próprio local, entretanto, essas obras nunca saíram do papel. Milhares de pessoas já foram removidas e hoje têm destino incerto.

Os moradores da região se perguntam se esses R$ 3 bilhões adicionais não seriam muito melhor aplicados se fossem, por exemplos, direcionados ao metrô e aos corredores de ônibus, a creches e casas populares, entre outras demandas urgentes da capital.

A mobilização dos moradores, junto com outras que vêm acontecendo na cidade de São Paulo, são um alerta à prefeitura: os cidadãos não estão mais a fim de aceitar passivamente  projetos que não foram construídos com base no debate e no diálogo com a população afetada.

14 comentários sobre “Manifestações contra mudanças na operação urbana Água Espraiada continuam

  1. Não consigo entender a prioridade deste projeto? Mais rapidez para chegar ao litoral? Que adianta, se a Imigrantes continuará congestionada? É um absurdo investir R$ 3 bi no transporte individual. Os ônibus municipais de SP são como carroças humanas e o metrô superlotado. Não podemos deixar que esses recursos continuem sendo investidos na valorização de uma área que só privilegiará uma população já privilegiada.

  2. Estamos a frente de crianças mimadas que batem o pé contra as ordens do dever. O caso é de melhoria de um bairro, de uma cidade. Não devemos permitir que interesses particularistas como o ” da qui não saio daqui niguém tiram” venham interferir em um belo e maravilhoso projeto como este da Operação Urbana Agua Espraiada,que vem realizar o sonho de muitos moradores de comunidade que é o de ir para suas casas própria. A questão é de observamos o tamanho do beneficio, para deste ponto julgarmos e chegarmos a conclusão se nâo estamos agindo em defesa do egoismo e em prejuiso de muitos?

    • O Anonimo pra começar vai se informar pra poder comentar , egoista e burro é você que da palpite sem conhecer nada do que ta falando ,como por exemplo a lei original garantia casas para as 10.000 familias , que agora vão dançar com a nova lei que é só obrigada a fazer 4000 e até hoje não fez nenhuma, seu zé mané.
      Isso que dá hoje qualquer um pode palpitar sobre qualquer coisa, garanto que vc não levanta seu traseiro pra ir atras de nada e fica falando de quem faz.
      País das bananas por gente como vc.
      Ou vc é da ala que a Sehab ta prometendo apartamento em troca de passar pra tras seus proprios semelhantes, ou é alguem que quer é mais se ver livre dos proprios favelados que enfeiam seu bairro , né o zézão.
      Continua aí com seu Big Brother que seus poucos neuronios vão queimar se vc continuar pensando nesse assunto.

      • É isso mesmo, Leonardo. Concordo que não se deve gastar 3bi em transporte individual. Esse recurso no metrô seria muito melhor. Pelo menos resta a QUALIDADE desse projeto em remover um pouco da favela. Chega de privilégio para gente folgada travestida de necessitado. Coitado mesmo é quem compra ou aluga um apartamento pequeno, na rua alba, paga financiamento, condomínio, iptu, taxa de lixo, condução, conta disso e daquilo, enquanto o favelado-privilegiado continua achando que tem direito de morar em local nobre ocupado ilegalmente. Pior: acham que nós, os pagadores de impostos, ainda temos que pagar para que ele tenha casa onde bem decide.

    • Anomino,

      Em primeiro lugar por que não colaca seu nome?

      Segundo como voce faz comentarios de crianças mimadas, pessoas que estão prestes a perder suas casas que possuem 40, 60, 80 anos de idade?

      Por que voce não vai se informar sobre o projeto? que vai prejudicar moradores formais e da comunidade.

      Voce viu quanto vai custar essa obra em relação a anterior?

      Por isso que esse país não vai pra frente, porque existe pessoas como voce, que são totalmente desinformadas e faz comentarios descabiveis.

      Lamento que existe pessoas como voce…………seu mané

      Sandra

  3. Sr. Anonimo,

    estamos falando de 10 mil famílias removidas, sem destino previsto. Se fosse a sua família que fosse expulsa de um bairro que vive há décadas, para a construção de vias para o transporte particular, para o transporte que está estrangulando a cidade, você certamente não teria tal vigor em atender às exigências de um Estado omisso, corrupto e incompetente.

    3 bilhões aqui, mais 1 bilhão ali ( itaquerão), mas outros ali.. e a cidade continua num ritmo rápido de decadência de transporte, piora de qualidade de vida e encarecimento alucinante de serviços.

    FORA KASSAB! e FORA especulação IMOBILIÁRIA. Deixem minha cidade em paz. Deixem o que ainda sobrou dela!

    • Que boa essa idéia do Coriola, não é mesmo? Vamos deixar as favelas proliferando. Preconceito essa história de alguém achar que elas enfeiam seu bairro. Que absurdo! Só porque o cidadão comprou uma casa, pagou tudo direitinho, não gosta de ver que alguns “favelados-privilegiados” ocupando áreas nobres. Absurdo isso, não é? Eles têm direito (mais que todos os outros) de morar onde bem decidem, certo? Se fosse alguém da classe média, aí sim podia ser removido ou desapropriado para fazerem uma estação de metrô, por exemplo. Corretíssimo: o cidadão recebeu indenização em prol do bem comum. Beleza! Mas retirar favelado-provilegiado de bairro nobre, não! isso é feio. Além de tudo, elimina o ganha-pão de muito pilantra-atravessador de ONGs etc que vivem da “proteção dos interesses” desses falsos desfavorecidos, não é mesmo ? É mesmo uma corriola …

  4. O que mais me assusta é pensar nas eleições do ano que vem. A população tem se mostrado ativa na hora de protestar (o que é muito bom), mas continua (especialmente a classe média) conservadora na hora de votar.

  5. Av. Roberto Marinho, o kilometro mais caro que o tunel do canal da Mancha que liga a França com a Inglaterra.
    Agora vai mais tantos bilhões com os parques lineares, monotrilho, tunel para Santos e alguém ainda vai sugerir um TGV logo mais.

    Fora Kassab.

  6. Sr. Toquarto, para a sua informação os afavelados-privilégiados tem mais caracter do que o senhor! Eu moro no bairro do Jabaquara e também sou uma dos cidadões que serão retirados…Eu tenho a minha casa que meu pai pagou com muito suor. Que pena que não ganhamos tanto como o Senhor, porque se ganhasemos poderiamos ser respeitados pela sua classe média/alta de lixo que só pensa no seu próprio c…. e nosso país não vai pra frente porque tem gente assim como o Senhor no poder. Gentinha escrota! Não é que somos favelados que somos desonestos, pagamos impostos também assim como o senhor, nada nesta vida é fácil e muito menos de graça. Então você antes de falar alguma coisa se olha no espelho e pense como você se sentiria no lugar do próximo. Vamos sair de lá para onde? você sabe? eu também não! Ah e para sua informação “Alba” é favela e não “bairro nobre”.

  7. Sou moradora do ABC é está obra ajudará bastante já que a única ligação da região com a zonal sul é a caotica Av. dos Bandeirantes.

  8. Não brotaram ali.
    Não pagaram pelo terreno, como os pobres e honestos. Ao inves disto, invadiram e se apoderaram do que não era deles, desonestamente.
    Portanto. Devolve para o lugar de onde vieram.
    Sabemos onde é.

  9. Torquato

    É isso mesmo, Leonardo. Concordo que não se deve gastar 3bi em transporte individual. Esse recurso no metrô seria muito melhor. Pelo menos resta a QUALIDADE desse projeto em remover um pouco da favela. Chega de privilégio para gente folgada travestida de necessitado. Coitado mesmo é quem compra ou aluga um apartamento pequeno, na rua alba, paga financiamento, condomínio, iptu, taxa de lixo, condução, conta disso e daquilo, enquanto o favelado-privilegiado continua achando que tem direito de morar em local nobre ocupado ilegalmente. Pior: acham que nós, os pagadores de impostos, ainda temos que pagar para que ele tenha casa onde bem decide.

    DISSE TUDO!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s