Moradia é mais que um teto e quatro paredes

Saiu este mês a 5ª edição da revista eletrônica do Observatório das Metrópolis, para a qual fui entrevistada. Entre os assuntos abordados na conversa, estão o meu trabalho como Relatora Especial da ONU para o Direito à Moradia Adequada, o próprio conceito de moradia adequada e a importante questão das remoções forçadas.

A revista traz ainda artigos sobre a relação entre metrópole, juventude e homicídios, e também sobre a questão da imigração urbana. Há ainda um ensaio sobre megaeventos, entre outros temas abordados.

Para ler a revista, clique aqui. 

3 comentários sobre “Moradia é mais que um teto e quatro paredes

  1. Oi Raquel, vejo que você é uma autoridade no assunto, vi a biografia e fiquei muito entusiasmado… Como associado de uma grande Associação, gostaria de convida-la para um grande evento que teremos no dia 31/07 em SP, quem sabe você possa palestrar pra gente…
    me escreve no eraldonazario@aftbrasil.com.br se tiver interesse, eu coloco você em contato com o nosso presidente.

  2. Minha cara Raquel
    Nos últimos minutos Niterói-RJ contratou uma Consultoria do Rio Grande do Sul, a Latus, para elaborar um PLHIS – Plano Local de Habitação de Interesse Social. Tivemos a primeira audiência pública, referendando a conclusão da primeira etapa, proposta metodológica, no dia 01 de junho passado. Nesta reunião, uma das modificações sugeridas pela audiência e aceitas tanto pela contratada como pela Secretaria de Habitação municipal, foi o acréscimo de 2 audiências regionais dado o tamanho e a dificuldade de locomoção das comunidades em 2 regiões, passando assim a serem 7 no total. Casualmente soubemos da realização da primeira, exclusiva aos secretários da regiões administrativas, em 20 de junho. Preocupados, começamos a telefonar para a secretaria de habitação para termos sabermos do calendário das reuniões. Tivemos acesso a esta informação às 14h da véspera de uma das datas, dia 28/6, que seria realizada às 19h, quando também forneceram a data da segunda reunião, no dia seguinte. Gostaria aqui, de contando com seu ampla conhecimento e penetração junto a ONU, informar o ‘teatro’ que foi estas duas reuniões. Para maiores detalhes sugiro que acompanhe pelo blog: http://www.desabafosniteroienses.com.br/2011/06/1-reuniao-publica-regional-do-plhis.html
    e
    http://www.desabafosniteroienses.com.br/2011/06/2a-reuniao-publica-regional-do-plhis.html

    MInha pergunta é, que garantia podemos ter que o plano, depois de concluido em dezembro 2011, será aplicado na cidade? E de acordo com os interesses da população, que não vem sendo ouvida, exceto numa ‘cena para constar’? Como podemos/devíamos denunciar isso aos orgãos competentes, além da ONU, seria o Ministério das Cidades?
    Grata pela atenção
    Cynthia Gorham

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s