Proibição de sacolinhas plásticas e acondicionamento do lixo doméstico

O debate sobre a proibição da venda e distribuição das sacolinhas plásticas na cidade de São Paulo levanta outra importante questão: a do acondicionamento e descarte do lixo doméstico. Foram muitos os comentários aqui no blog sobre esse assunto. Como disse o Francisco, “a imensa maioria dos consumidores reutiliza as sacolas plásticas para acondicionar lixo”.

Maria Inês lembra que “a introdução dos saquinhos se deu como uma cortesia, quando houve a proibição de usar latões de lixo que eram descarregados nos caminhões”.

De fato, antigamente, as pessoas deixavam o lixo em latões nas calçadas e os lixeiros se encarregavam de despejar o conteúdo nos caminhões. Muitos prédios tinham também um duto no corredor de serviço por onde se jogava o lixo, que caía num contêiner comum.

Diante desse novo cenário, o Edson pergunta: “Se tiver que comprar sacolas de lixo, não dará na mesma? Eu sei a resposta, não. Terei que pagar mais, e alguém vai ficar mais rico vendendo sacolas de lixo.”

E o Antônio Carlos levanta uma preocupação muito importante: “Não estamos trocando plástico poluente por plástico poluente? Além da proibição da distribuição das sacolinhas nos mercados, temos que buscar materiais alternativos, que não o plástico, para transportar e acondicionar os dejetos. Até por uma questão de coerência…”.

A Vanessa também traz algumas questões sobre as quais precisamos pensar: “E os substitutos para as sacolinhas de plasticos, será o que? A de papel?? É biodegradavel (molha e vai se desmanchando… Mas para tanto.. materia prima do papel é… Árvores!!) ou mesmos as biodegradaveis plásticas que sobram… o ‘oxibiodegradavel’ ninguem sabe qual o ciclo de vida do catalisador do processo!”

Como disse o Antônio Carlos, precisamos buscar outras alternativas. Obviamente, não podemos voltar ao modelo dos latões. Parte do discurso que defende as sacolas plásticas é de que seu uso facilita o trabalho dos lixeiros. De fato, esse debate precisa levar em conta as condições de trabalho destas pessoas.

O modelo que temos hoje, em que os lixeiros andam pendurados na traseira do caminhão, correndo atrás de sacolas plásticas, me parece completamente arcaico e não oferece condições dignas de trabalho.

Precisamos pensar – e merecemos – um sistema mais sofisticado de acondicionamento, manipulação e coleta do lixo. Um exemplo que conheci em algumas cidades norte-americanas e europeias é um sistema que usa latões de plástico que se encaixam nos caminhões de coleta. O lixeiro não precisa abrir o latão e manipular o lixo, apenas facilitar seu encaixe no caminhão.

Outra forma que eu conheci numa pequena cidade da Europa é muito interessante: as pessoas levam o lixo para um lugar onde há vários compartimentos de aço subterrâneos, tampados. Daí aciona-se um mecanismo que permite a abertura do compartimento para o descarte do lixo, que já deve estar separado. Depois vem o caminhão, que encosta em cima do compartimento e remove todo o seu conteúdo. Obviamente essa solução só funciona em cidades pequenas.

O fato é que existem outros sistemas. Essa discussão precisa ser feita e não se esgota no uso ou não das sacolinhas plásticas nos supermercados e no acondicionamento do lixo doméstico, questão que precisa ser aprofundada. Essa discussão passa, principalmente, por um urgente debate sobre todo o ciclo de armazenamento, coleta e destinação do lixo.

29 comentários sobre “Proibição de sacolinhas plásticas e acondicionamento do lixo doméstico

  1. Realmente, proibir o uso da sacola plástica não resolve se não houver uma forma estudada e planejada para se acondicionar e descartar o lixo. É preciso que se constitua uma comissão técnica, talvez de âmbito nacional, para se fazer esse estudo. Mas é preciso também que o povo se eduque para fazer a separação do lixo para que qualquer processo de coleta e descarte de lixo de certo.

    • O que acontece hoje é que a maioria da população está acostumada com a facilidade em utilizar as sacolinhas como forma de transporte de mercadorias e acondicionamento de lixo, usar alternativa sustentável seria um transtorno por isso não quer aceitar a mudança.
      Essa maioria não esta preocupada com o mei ambiente, transformando aterros sanitários que deveriam receber apenas lixo úmido em verdadeiras montanhas de sacolinhas plásticas que serão necessárias centenas de anos para serem degradadas.
      Diante dessa situação lamentável pergunto:
      – É essa a herança que queremos deixar para os nossos descendentes?
      – Se nós não tomarmos uma atitude hoje como será o amanhã?
      Por isso devemos pensar que, se cada um habitante deixar de jogar somente uma sacolinha no meio ambiente, teríamos milhões de sacolinhas a menos para nos preocupar.
      Vivemos em um mundo maravilhoso tudo que precisamos retiramos dele, preservar hoje é o bem estar de amanhã.

      • O Silva um mundo maravilhoso só é possivel com o progresso as sacolinhas substituem muito bem os antigos sacos de papel as pessoas que dizem serem a favor do meio ambiente tem a obrigação de começar em CASA separando o lixo, o discurso é bonito a prática é outra coisa.Voce recicla o seu lixo ???? DUVIDO, KKKK.

    • As prefeituras municipais nos cobram o iptu, onde existe incluso a taxa do lixo, que em tese serviria para custear a reciclagem do lixo recolhido, o que evidentemente não é feito. Os supermercados e a industria atravez deles, comercializam itens com embalagens plasticas, do mesmo produto das sacolinhas e que poluem muito mais. Vao substituir estes produtos? por qual??? Uma solução mais pratica é para o supermercado que não quer dar sacolinha, faça uma enorme compra inclusive de perecíveis, faça passar pelo caixa e na hora de pagar se não tiver dando a sacolinha, não pague, largue tudo no balcão do caixa.
      Eles não sao obrigados a dar sacolinha e voce não é obrigado a levar as compras sem ela!!!

  2. tenho ouvido e visto muita coisas esses dias sobre a questão das sacolinhas e meio ambiente, e enquanto fazem essa “revolução” os mananciais de água são destruidos e ninguém paga uma multa já estabelecida há muito…e sairáo ilesos, pelo andar da carruagem…
    A prefeitura deveria antes de criar essas medidas, estabelecer um programa de coleta seletiva em TODOS os bairros -certamente o impacto de uma medida dessas seria centenas ou milhares de vezes superior à simples remoção de sacolinhas que têm hoje utilidade.
    Havendo um serviço de coleta seletiva, com certeza o estímulo á separação de ixo seria muito maior.
    Com o cenário atual, onde sempre se cobra mais e mais do cidadão, nao apenas em impostos mas também em atitudes, e esse cidadão nada recebe em retorno, só desestimula e deseduca…
    Que tal o gverno fazer um pouco de seu papel real e começar a deixar a vida de seus cidadãos mais simples e com mais qualidade?

  3. Acho que não precisa proibir as sacolinhas, mas reduzir o uso excessivo. Pode-se fazer como em alguns mercados europeus: cobrar pela sacola plástica, obrigando o sujeito a pensar antes de pegar mais uma…

    O fato é que é perfeitamente possível reduzir a quantidade de sacos plásticos para o acondicionamento do lixo em casa, o que reduz em muito a necessidade de se pegar sacolinhas no mercado. Mesmo sem a proibição de distribuir a sacolas é possível racionalizar o que você traz para casa.

    No mercado a dica é: leve consigo entre 1 e 4 sacolas recicláveis, dependendo do tamanho da compra. Com esse sistema, tenho feito compras separando em 4 grupos: alimentos frescos, alimentos embalados, produtos de limpeza e higiene e produtos “molhados”como carne e laticínios (claro que essa sacola deve ser plástica e resistente).
    Outra dica de enlouquecer o pessoal que faz a pesagem no mercado: use a cestinha para comprar produtos a granel:
    sirva-se dos legumes ou frutas, deposite diretamente na cestinha e avalie: quantos saquinhos eu preciso para acondicionar esses legumes? Às vezes vejo pessoas pegando um saquinho para comprar 2 limões ou 1 pimentão. Será que precisa? Leve para pesar separadamente sem o saco, e depois embale tudo junto, separando frutas de legumes, por exemplo. Aí é só colar as etiquetas no saquinho. Frequentemente passo no caixa um saquinho com 4 etiquetas diferentes. Ou seja: uma economia de 75% de saquinhos sem deixar de embalar direito a comida!

    Para acondicionamento do lixo, faço questão de compartilhar o exemplo que estamos usando aqui em casa:

    No banheiro: tenha 2 latinhas de lixo, uma para recicláveis (embalagens, miolo do rolo de papel, etc.) e outra para o papel higiênico e demais itens sujos. Somente esta recebe um saquinho plástico, e como o papel é macio, pode ser compactado e o saquinho leva um tempão para encher. Geralmente, em 2 pessoas, utilizamos só um saquinho por semana. Uma alternativa seria utilizar o jornal velho para criar um envelope dobrado, vamos testar isso quando comprarmos jornal (porque evitamos ao máximo…).

    Na cozinha: tenha também duas latas de lixo para separar o orgânico do reciclável. Novamente só a lata de orgânico recebe saco plástico, pois a de recicláveis recebe dejetos limpos, embalagens enxaguadas, etc. O mais importante: a lata de lixo deve ser grande e ter uma tampa boa, assim não sai cheiro ruim e não precisa trocar o saco o tempo todo. Escolhemos um modelo retangular, que cabe entre o fogão e a pia, com tampa basculante, pois é difícil achar uma lixeira com tampa de pedal que seja durável e acho um fiasco quando a própria lixeira vira lixo…

    Na lavanderia: aí ficam duas lixeiras grandes (60l), com capacidade para o lixo da semana, separados, claro. Fica bem arrumadinho se você compactar o lixo reciclável amassando latas e desmontando caixas. Mas não adianta querer economizar na compra da lixeira, pois modelos baratinhos são frágeis, e a tampa estraga rápido. Vale a pena comprar um modelo mais caro e durável.

    Compartilho minhas práticas porque tenho orgulho de dizer: aqui em casa usamos para os dejetos somente 4 sacolinhas de mercado por mês, 4 sacos pequenos de lixo (30l) na cozinha e 8 sacos grandes (60l), apesar de achar que poderia reduzir o consumo ainda mais se entregasse os recicláveis diretamente para o caminhão ou catadores.

  4. Prezada Professora,
    Falta pesquisa nesta área ambiental. Com certeza temos que avançar muito. Pois, existe muita reportagem sem fundamento.
    Tem que haver pesquisa, inclusive para buscar alternativas para o planeta. Pois, como vamos retoceder? O progresso é importante. Muitas descobertas melhoram a qualidade de vida.
    O mundo está carente de pesquisadores.

  5. esse caso de “compartimentos de aço subterrâneos” nao termina com o uso de sacolas, morei em um pico assim. Realmente a situacao eh mto estranha, e mais estranho é: isso nao foi levantado no debate da lei ou fizeram vista grossa?

    e aqui no rio a situação continua triste, a midia nao ajuda em nada: http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2011/5/favela_da_providencia_ganha_milhoes_em_obras_167439.html e os veiculos alternativos propagam noticias que parece nao impactar, mta gente vê repassa e nao se levanta, toda mobilizacao sao sempre as mesmas 15 caras, dói… temos que começar a criar condicoes de atacar a imagem das empresas patrocinadoras dessa barbarie, talvez surta algum efeito.

  6. Eu nao uso sacolas plásticas. Quando vou ao supermercado, ou tenho minha própria sacola de pano ou peco as caixas de papelão que o supermercado descarta. pego as pequenas e coloco o lixo nelas, tomo um pouco mais de cuidado para nao molhar, tenho a sorte de ter um jardim portanto uso composteira para os restos de legumes/frutas. Com um pouco de boa vontade (inclusive a de evitar excesso de embalagens) pode-se fazer uma diferença enorme sem ter que mudar completamente o sistema. Nao que isso nao seja desejável mas enquanto isso nao acontece, precisamos ter muita iniciativa, criatividade e boa vontade. mesmo na cidade de onde venho (Itália) o sistema de coleta seletiva envolve a boa vontade dos cidadãos, nao e algo que cai do ceu. O sucesso do sistema varia de cidade a cidade.

  7. Existe mais hipocrisia do que ecologia nesse discurso ultra rendável para os supermercados. Quero ver esses “falsos ecologistas” deixarem de andar de carro para salvar-mos o ar que respiramos.

  8. Prezada professora aproveite a coluna que você tem faça um favor para o meio-ambiente, promova uma campanha para acabar com o MODESS e a FRALDA DESCARTAVEL que são feitos de vários tipos de plásticos diferentes sem condições de serem reciclados limpos pior ainda USADOS, para cada um modess contamina-se o meio-ambiente cem vezes mais que uma sacolinha.Assim todas as senhoras mães voltam a LAVAR fraldas de pano e as mulheres que estivem naqueles dias passarão a utilizar toalhinhas que também podem ser lavadas.
    Agora eu pergunto com esta atitude vai ajudar bastante o meio ambiente e o que fazer com a conquista das mulheres se livrando destes desconfortos que o progresso do plástico lhes proporcionam.
    Lorenza você já viu alguma reportagem sobre a Máfia do lixo Napolitana, a Itália toda não serve como parâmetro pior ainda uma cidadezinha.

  9. Acabar com sacolinas plásticas é o cúmulo da hipocrisia!!!! Vou aderir de corpo e alma quando a proposta for séria; acabar com todas as embalagens plásticas que fazem parte do cotidiano da raça humana(garrafas pet, sacos de leite, arroz, feijão, embalagens de bebidas lácteas, etc). Adoraria que as embalegens retornáveis voltassem a ser utilizadas. Essa campanha contra os saquinhos plásticos me parece mais legislação em causa própria dos super mercados, e o povo burro e manipulável deixa o arreio ser colocado sem questionamentos. Enquanto não houver seriedade e respeito a nossa inteligência EU QUERO MAIS SACOLINAS PLÁSTICAS. Elas me são muito úteis, tenho seis cachorros e preciso de embalagem para seus degetos.

  10. è um absurdo a proibição apenas de sacolinhas. se várias coisas derivam do plástico, iclusive as sacolinhas, porque então não proibirem o uso de ” FRALDAS DESCACARTÁVEIS E ABSORVENTES, sim absorventes para mulheres quando estão menstruadas”. Esses produtos também contém plástico ou será que estou enganda. As sacolinhas ainda podem ser recicladas e fraldas e absorventes que contém, sangue, xixi e cocô podem ser reciclados?!
    portanto, ao meu ver esses utensílios é que deveriam ser proibidos, adoraria, ver as senhoras que “se dizem defensoras do meio ambiente, lavando fraldas cheias de merda como se fazia antigamente e usando e lavando toalhinhas qdo estivessem mentruadas.

  11. Acho que devemos usar o plástico de forma mais racional. Não precisamos deixar de utilizar sacolinhas, mas sim usar somente o essencial.
    Tbm penso que devemos reutilizá-las, como no descarte do lixo, pois não tem sentido trocarmos a sacolinha plástica por sacos de lixo.

    Mas antes de ficarmos discutindo se devemos ou não acabar com as sacolinhas, deveríamos nos preocupar em exigir que as cidades tenham coleta seletiva de lixo. A quantidade de garrafas plásticas jogadas em lixões é muito maior do que a quantidade de sacolinhas.

    Somente 8% das cidades brasileiras possuem coleta seletiva de lixo. É um absurdo que cidades como Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre ainda não tenham coleta seletiva de lixo.

    Aqui em Caxias do Sul a coleta seletiva está completando 20 anos. Cerca de 40% de todo o lixo é reciclado por 12 cooperativas de reciclagem. Além disso, a cidade é a primeira no Brasil a possuir coleta mecanizada a mais de 1 ano. O lixo é acondicionado em containers (verde orgânico e amarelo seletivo) e caminhões passam e fazem a coleta mecanizada. Todo o lixo orgânico é levado para um aterro sanitário com toda infra-estrutura necessária para que o lixo não fique exposto e nem contamine o solo, contando, ainda, com sistema para coleta de gases e chorume.

    Acho que isso é prioridade nesse momento e não a questão das sacolinhas.

  12. É simples: basta as prefeituras se unirem aos municípios vizinhos e construirem usinas comunitárias para triagem, compostagem e reciclagem do lixo doméstico urbano. Não deve ser difícil selecionar também as tais sacolinhas de lixo. Ah, importante que as coletas sejam feitas de forma que as sacolinhas não fiquem nas esquinas à disposição de quem chegar primeiro: o caminhão ou a chuva. Uma solução poderia ser a colocação de cestos em esquinas, suficientes para acomodar o lixo de quatro quarteirões cada.

  13. o que eu acho vai ser um caos ;nao tem como !o que faremos com o lixo entao?eu ja estou meia desesperadapor juntar lixo dentro de casa e um orror vai juntar bicho ate nao querer mais presisamos de uma soluçao

  14. Perguntinha: como os supermercados passarão a COBRAR caso o cliente queira usar sacolas plásticas, os preços dos produtos sofrerão alguma redução? Afinal, fala-se que atualmente o custo das sacolinhas (fornecidas “gratuitamente” nos caixas) está embutido nos preços. Então, como elas não mais serão fornecidas “gratuitamente”, os supermercados deixarão de embutir o custo das sacolinhas, e os preços dos produtos cairão, certo?????? (vou fingir que acredito nisso)

  15. Nas favelas deverão ir ate os córregos pra achar os lixos porque dinheiro pra comprar sacos ou outros suporte eu duvido.

  16. A proibição das sacolinhas é uma hipocrisia, pois esse ato vai resolver o problema do dono do mercado e nao a da natureza. O saco de lixo preto é caro e é PLÁSTICO!!! No Paraná qualquer mercadinho cede sacolinhas biodegradávesi chamadas de sacolinhas amigas da natureza. Vou trabalhar de coletivo, para tirar o carro da rua aí quando passo pelo mercado é que compro o q preciso. Os tempos mudaram, as pessoas trabalham fora e nao dá para pegar metrÔ com carrinho ou sacolas. Quantas devem ser? E se a compra tiver produtos de várias naturezas? Mistura detergente com carne?
    Ora, nao sejamos ingênuos, pois o problema nao é a sacolinha, mas a quantidade de lixo produzido e falta de estrutura para processá-lo. Em casa separamos tudo (nas sacolinhas) se eu tiver de comprar sacos, nao vou separa, pois vai doer no bolso. Por que não deixam de forma + simpática?Se vc nao pegar sacolinha ganha algum desconto ou brinde? Me recuso a comprar sacos para transporte de mercadoria. Alguns mercadosjá usam sacolinhas biodegradáveis, pois nao querem perder o freguês. Desculpe-me se vou contra alguns ecologistas, mas nao me conformo de ver todas as embalagens plásticas e ter de pagar p/ensacar lixo!!

    • Este é o real objetivo dos supermercados que todo o consumidor pague por embalagens querem o fim da embalagem-gratis e os supermercados nos oferecem o seu LIXO (caixas de papelão) para transportarmos nossos alimentos que não é barto não e ainda vão economizar com o lixeiro. Isto é uma vergonha.

  17. Dizer a população não use sacolinhas é fácil… quero ver dar soluções para que a população possa descartar seu lixo e transportar suas mercadorias.
    Como consumidora só consigo enxergar desvantagens. Se não acondicionar meu lixo nas sacolas plástica vou ter que usar sacos plásticos que da mesma forma vai para o meio ambiente (só trazendo prejuízo para meu bolso) – Quando passear com meu cachorro faço o quê? – deixo a sujeira lá? ou uso aquela sacolinha que paguei $0,15 e que pra mim agora vale ouro? – não tenho carro, a distribuição nas sacolinhas facilitam o transporte das minhas mercadorias,muito peso distribuído em uma ou duas sacolas com certeza prejudicaria minha saúde. Usar sacos de papel? – não parece viável, porque esses também provocam impactos ambientais – Já imaginaram os coletores tendo que manusear aquela latas nojentas que se utilizava antigamente? – aquele monte de lixo revirados pelos cães e espalhados por todas as ruas?
    O Brasil precisa entender de uma vez por todas que a solução do País está na EDUCAÇÃO. Utilizar com consciência. Por onde ando vejo a campanha contra sacolinhas, enquanto a campanha da Prefeitura de São Paulo para separação do lixo seco dos úmidos vi apenas umas 3x na televisão, sinto que se está perdendo tempo com a campanha errada. Fica aqui meu protesto.

  18. nao e so as sacolinha quer faz mal ao ambiente.o que faz mal e aqueles que derruba arvores,os autos que pussui biodissel, fabricas possui fumasas,etc.essa proibicao te que ser certo exp nao jorgar lixo nas ruas,nao cortar arvores,proibir fumaça nas fabricas auto possui dissel,ser nao fazer isso como o ambiente vai se livra dessas poluicao.

  19. Experimente a seguinte atitude: Vá ao supermercado que não quer dar sacola, faça uma compra enorme com pereciveis inclusive peixe e sorvetes, passe pelo caixa e só pague quando lhe derem a sacolinha pra carregar os produtos. Se negarem, não pague nada e peça para cancelar a compra e largue tudo no caixa. Truculencia se responde com truculencia.

  20. meus amigos
    moro em mogi das cruzes grande sao paulo,uma pequena cidade de 350000 habitantes,aqui temos uma unica empresa que cuida de diversos serviços publicos,,limpeza publica coleta de lixo,transporte publico alugueis de veiculos motos carros etc para a prefeitura,ha pouco mais de um ano,quando se tinha um colchao velho um movel velho um pouco de entulho etc,se alugava uma caçamba por R$80,00 e estava resolvido legalmente o problema,o senhor prefeito e vereadores proibiram as areas de descarte que eram fiscalizadas pelo poder publico,depois da proibiçao o preço da caçamba subiu para R$250,00,o destino dos colchoes velho e moveis sofas velho e dentro dos corregos or abandonados em areas na beira de estradas,porque o caminhao de lixo nao leva nada disso,,quinta feira e dia de lixo reciclavel(meu lixo e todo separado isto e reciclo meu lixo) coloco na rua antes do caminhao da coleta chegam as carrocinhas daqueles miseraveis recicladore autonomos, estouram todos os sacos fazem a maior bagunça e levam so o que lhes intereça, deixando tudo jogado,dai o caminhao de coleta aficial nao leva deixa tudo na tua calçada,,,,

    Sobre as sacolinhas nao vou nem comentar,,,dizem que portugues aqueles de POTUGAL e um bicho muito BURRO, assim diz a lenda,,,mas agora estou vendo que BRASILEIRO ganha longe do portugues,,o brasileiro alem de mais burro,ainda entende de ecologia ,o bicho e letrado em tudo que a midia diz e esses politicos que eles proprios votaram,, isso e que e ser um animar de quatro patas com oreia enorme,,,, brasileiro fique mais esperto,,tem hora que da vergonha de fazer parte de voceis

    peço desculpas para os jegues e os burros aqueles que comem capim, voces sao seres muito simpaticos que merecem o maior respeito.

  21. Quando não havia ainda sacos plásticos, havia lata de lixo!! colocava-se à noite na calçada e pela manhã o lixo tinha ido embora e a lata ficado; e hoje como será? Em tempo, resiclo todo meu lixo, a dificuldade é achar quem pegue.

  22. Utimamente só a sacolinha de plastico que esta fazendo sucesso,a destruiçao das matas ,florestas, dos animais silvestres;e destruiçao do proprio ser humano. É a sacolinha que esta fazendo tudo isso?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s