Se a solução para o déficit habitacional fosse apenas dinheiro, seria fácil

Segundo o Departamento de Indústria da Construção da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), o Brasil precisa de R$ 3 trilhões para construir 23 milhões de moradias até 2022 e, assim, suprir seu déficit habitacional. A informação é de matéria da Folha Online publicada hoje.

Se a solução para o déficit habitacional no Brasil fosse apenas dinheiro para construção de casas, até que seria fácil, já que o crédito disponível no mercado para aquisição/construção de moradia vem aumentando significativamente nos últimos anos.

A questão, no entanto, é bem mais complicada que isso. Infelizmente, o modelo atual de desenvolvimento urbano no Brasil não tem a mínima capacidade de gerar áreas urbanizadas com qualidade urbanística e acessíveis para a população que mais precisa.

Leia abaixo a matéria:

País precisa de R$ 3 trilhões para suprir deficit habitacional

CAROLINA MATOS

DE SÃO PAULO

O Brasil precisará de R$ 3 trilhões até 2022 para construir as 23 milhões de moradias necessárias para suprir seu deficit habitacional, de acordo com o Deconcic (Departamento da Indústria da Construção) da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

A estimativa foi apresentada em São Paulo em entrevista a jornalistas para apresentação da 19ª Feicon Batimat (Feira Internacional da Construção) que acontece de 15 a 19 de março na capital paulista.

Além disso, o Deconcic prevê que, no mesmo período, sejam investidos R$ 2 trilhões em infraestrutura, em recursos tanto públicos quanto privados. O Brasil, de acordo com o departamento da FIESP, está abaixo da média mundial em qualidade geral de infraestrutura, com nota 3,8. A média global é 4,3, em uma escala que vai até 7.

“Não sabemos planejar, infelizmente. Vamos ter que aprender urgentemente para fazer uma Copa e uma Olimpíada brilhantes”, diz Maria Luiza Salomé, diretora do Deconcic.

5 comentários sobre “Se a solução para o déficit habitacional fosse apenas dinheiro, seria fácil

  1. Ola Professora,
    Sou mestrando do Programa de Economia da Universidade Federal do Maranhão – UFMA e estou dedicando meus estudos para questão habitacional como sendo um problema de financeirização. Meu foco é o Programa Minha Casa Minha Vida e como tenho acompanhado seu blog tenho me afeiçoado com suas idéias acerca dos problemas habitacionais. Lembro de ter lido uma entrevista da revista Caros Amigos que você falava que no país não se faz politica social para habitação, mas sim, políticas anticíclica tipicamente keynesiana, pois bem. Esse seria o objeto que tenho em mente que no país o problema não é dinheiro como você coloca no seu blog mas sobretudo de foco da politica.
    Sendo assim, gostaria que na medida do possível você pudesse me indicar leituras para minha dissertação.
    Desde já agradeço sua atenção.
    Att.
    Jadson Pessoa

  2. De acordo com dados retirados dos Ministério da Cidades órgão do Governo, o total do déficit habitacional do País é em torno de 5,5 milhões e meio,não bate com Deconcic que é de 23 milhões de déficit,qual deles está certo?Numa população de mais de 190 milhões de abitantes,acho muito pouco 5,5 milhões e meio,da pra desconfiar né!
    Obrigado
    Antonio J.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s