Diálogo entre Infraero e municípios é fundamental aos investimentos aeroportuários para a Copa de 2014

Depois de muitas críticas quanto à infraestrutura para a Copa do Mundo, a Infraero anunciou esta semana a previsão de investimentos para os aeroportos até 2014. No total, serão quase R$ 6 bilhões. Destes, 49% virão dos cofres públicos e o restante, da estatal aeroportuária. O volume de passageiros no Brasil deve crescer em torno de 10% durante a Copa. Mas, para a realização destas obras, é preciso haver comunicação e planejamento acima de tudo.

Se os investimentos nos aeroportos brasileiros realmente forem acontecer, é necessário que haja total compatibilização entre os planos e zoneamentos municipais, ou seja, as propostas que os municípios têm para o seu futuro, e os planos da Infraero. Se não for dessa forma, poderão ocorrer conflitos que inviabilizarão os próprios planos de expansão.

As propostas de ampliação de aeroportos como o de Viracopos, em Campinas, e o de Cumbica, em Guarulhos, na grande São Paulo, são exemplos de projetos que esbarraram na existência de uma imensa ocupação irregular, já consolidada, nas regiões próximas aos terminais. No fim das contas, os planos tiveram que ser mudados.

3 comentários sobre “Diálogo entre Infraero e municípios é fundamental aos investimentos aeroportuários para a Copa de 2014

  1. Raquel, preciso lhe fazer uma correção, pois a INFRAERO não anunciou essa semana que fará investimentos. Pelo que tenho acompanhado, já que utilizar aeroportos pelo país faz parte da minha rotina, a empresa vem de longa data inaugurando obras, melhorando instalações, investindo nos terminais aeroportuários do país (inclusive em aeroportos que não são da própria INFRAERO), e tem mostrado isso abertamente na mídia e em seu site.
    A propósito, muito se fala na questão das privatizações ou concessões, mas como você bem abordou, os zoneamentos urbano e aeroportuários devem estar perfeitamente casados, para não acontecer o que houve em Congonhas, Guarulhos, Criciúma, e outros tantos aeroportos pelo Brasil, onde a cidade cresceu desordenadamente, ferindo as margens de segurança de operação de aeroportos. Mas aí, pergunto: Será que uma gestão particular do sistema teria a mesma integração e “penetração” junto aos governos estaduais? Duvido muito, e sem contar que todos os valores que pagamos serão majorados numa proporção que nem fazemos idéia. Abraço!

  2. A falta de infraestrutura atrapalha o desenvolvimento do país e desrespeita a população…

    E é vergonhoso essas mudanças ocorrerem somente por causa da copa de 2014…

    Essas mundanças já eram para ter acontecido: http://bit.ly/c6tAmR

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s