A reforma do prédio ao lado do MASP agride a paisagem urbana?

Nesta matéria da Folha há um croqui ilustrativo da reforma. Algumas fotos do Dumont-Adams aqui.

9 comentários sobre “A reforma do prédio ao lado do MASP agride a paisagem urbana?

  1. Raquel,

    Sinceramente acho ruim o novo formato do prédio, não penso que seria necessário desfigurá-lo por fora para torná-lo util.

    Aproveitando, que site legal esse que você indicou ai para ver as fotos! Estou desde que fui lá ver as fotos do prédio vendo o site e os diversos locais que eles cadastram.

    Acho que merece um grande destaque aquele trabalho!

    Sucesso e parabéns pelo recente relatório! Concordo com vc !

  2. A arte é cíclica, talvez acreditem que serias necessário mudar para chamar mais a atenção da população e promoverem interesse?

    Sra Rolnik, nosso professor de planejamento e gestão urbana nos pediu teu texto de Instrumentos Urbanísticos: concepção e gestão, mas a revista não é fácil de encontrar… o acesso à fotocopia não parece ser a tempo de entregarmos o trabalho envolvendo teu texto. Poderias me ajudar? Fico grata.

    Sucesso com teu trabalho

  3. Não acredito, nem aceito a idéa de descaracterizar o Edifício Dumond Adans. Quando surgiram os rumores de transfomá-lo em anexo do MASP veio em minha mente manter seus traços, apenas restaurando o prédio. Temos uma visão impressionante olhando o prédio de lado, com sua árvore e o MASP ao fundo. Minha opnião é muito mais pessoal, emotiva do que profissional. Fique satisfeita com o fato de darem um novo uso e implantarem novas atividades, porém chateada com a idéia de interferência na fachada, com a pele de vidro e a modificação do que já existe. Mas espero o sucesso desse projeto, já que vamos poder usufruir de mais uma vista da nossa grande Paulista.

  4. Nossa que mal gosto. é só fazer o simples manter o prédio exteriormente como está e reformular o mínimo no interior.

  5. Precisamos parar de pensar no antigo, no velho, no decadente. A reforma no Dumont-Adams dará um ar de modernidade que a Paulista tanto precisa. E isso não implicaria em nada em “tirar a atenção” do MASP, como diziam os “especialistas”. Teremos um novo ponto turístico na cidade, uma imagem renovada e jovial.

    Querer que o prédio receba uma simples reforma, mantendo sua fachada é o mesmo que achar lindo os prédios residenciais luxuosos com seu estilo “neo-clássico” e suas abóbadas. No Brasil esse é o tipo de construção aceita. Mentes atrasadas…

    Fico contente em saber que a revitalização do Dumont-Adams tenha finalmente começado a sair do papel (mesmo sem a magnífica torre projetada anteriomente). Sai um dos piores prédios da cidade para dar lugar a um dos ícones da força e poder presente na Avenida Paulista.

  6. Quantas vezes passei pela porta do Dumont-Adams e pensei o quanto gostaria de morar lá!

    Agora vamos ter a chance de entrar, circular e chegar ao topo (que ainda não existe) para tomar um cafezinho. Muito bom.

    O espaço urbano é dinâmico e altera frequentemente sua paisagem, entretanto, diante de problemas sociais e ambientais relevantes, na relação forma-conteúdo, o conteúdo deve sobressair.

    Concordo com a mudança.

  7. Pessoal,

    Sou contra a mudança externa.
    Neste link São Paulo Abandonada que recomendaram aqui, tem uma enquete perguntando se as pessoas são a favor ou contra a mudança externa do edifício e 85% das pessoas são contrárias a mudança.
    Pena que a população nunca é ouvida….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s