Governo britânico penaliza, com despejos, famílias de jovens envolvidos em protestos

Famílias de jovens envolvidos nos protestos que aconteceram recentemente em Londres, e em outras cidades inglesas, estão perdendo o direito de morar em conjuntos habitacionais públicos. Essa não é uma medida isolada na Inglaterra. Ela está relacionada a outras que vêm sucessivamente desmontando as políticas públicas de habitação, com a demolição de conjuntos habitacionais públicos, especialmente os localizados em áreas mais valorizadas.

O governo tem usado como justitificativa aos despejos uma legislação que prevê que atos criminosos realizados nos conjuntos habitacionais, por seus moradores, podem levar à perda da habitação. O que estamos vendo, neste caso, são famílias inteiras – algumas formadas por mulheres com crianças – sendo penalizadas por conta da ação de jovens nas ruas da capital inglesa.

Segundo matéria publicada no jornal The Guardian, na semana passada, uma das razões fundamentais dos protestos – entre outras –  são as desigualdades sociais e, particularmente, socioterritoriais do país. O jornal mostra que os eventos aconteceram em locais que são pontos de contato entre áreas de alta renda e de baixa renda e que os processos de expulsão e demolição dos conjuntos habitacionais públicos só vai aprofundar ainda mais as tensões sociais.

Leia abaixo as matérias do The Guardian (em inglês):

London riots: Wandsworth council moves to evict mother of charged boy

Evicting rioters’ families from their homes? There’s a horrible logic to it